Pavilhão Ajuricaba ao lado o Posto Texaco

Pavilhão Ajuricaba ao lado o Posto Texaco

Pavilhão Ajuricaba ao lado Posto Texaco. Situado a Rua 15 de Novembro, no centro de Manaus, ao lado da então Catedral Metropolitana de Manaus.

O prefeito Francisco do Couto Vale, em 1945, cedeu a Wilson Vieira de Carvalho uma área ao lado do então Pavilhão Universal. No mesmo jardim, para a construção de outro quiosque, destinado à venda de bebidas não-alcoólicas, gêneros de confeitaria e cigarros.

Pela Lei Municipal 247, de 8 de março daquele ano, a concessão desse pavilhão, que ficou conhecido como Ajuricaba, teria a duração de quinze anos. Em 1948, a Lei Municipal 71, de 3 de agosto, autorizou o Poder Público Municipal a conceder a Lúcio de Souza uma área no mesmo jardim, contígua ao Pavilhão Ajuricaba, para ali instalar um posto de gasolina, no lado que dá para a avenida Sete de Setembro.

Ao término da concessão do quiosque em 1960, a Câmara Municipal doou o Pavilhão Ajuricaba à Associação dos Ex-Combatentes do Brasil para que ali fosse estabelecida uma escola para alfabetização de adultos. Esses dois estabelecimentos foram destruídos em 1975.

Foto: Hamilton Salgado.

Imagem retirada do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.