Nave Central da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Nave Central da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Nave Central da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

 

 

 

Bairro de Constantinópolis

A primeira capela erguida em Manaus em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro teve sua construção em 1928 pela então Sociedade Beneficente Sportiva de Constantinópolis sendo subordinada à Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios.

A capela – de madeira e palha – era pequena, o que assim impossibilitava a realização de missas em seu interior. Por esse motivo, os fiéis tinham que se deslocar de Constantinópolis, atual bairro Educandos, para a igreja dos Remédios, no Centro.

Vale lembrar que, àquela época, Constantinópolis – assim como o bairro São Raimundo – também ficava separado da Cidade por um igarapé. Somente em ocasiões importantes é que um padre ia àquele lugar para as celebrações eucarísticas. As missas eram realizadas em frente à pequena capela.

Criação da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Anos depois, por reunir as condições necessárias para se tornar uma paróquia, esse bairro passou assim a ser considerado, pela Igreja Católica, um Curato. Em 6 de janeiro de 1940, o padre Antônio Plácido de Souza teve sua nomeação para a cura dessa Igreja. Nesse mesmo ano, teve inicio a construção de um templo de madeira, com duas torres, para substituir a antiga ermida.

No ano seguinte, em 15 de dezembro de 1941, o então bispo diocesano Dom João da Mata de Andrade e Amaral decretou a criação da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O início das obras de construção da igreja de alvenaria – com apenas uma torre e diversas ampliações – ocorreu em 1946. A segunda torre foi erguida anos mais tarde.

Entre as realizações do então padre Antônio Plácido nessa Igreja – localizada na rua Inocêncio de Araújo – destacam-se a criação do Instituto de Obras Sociais de Educandos e da Casa do Pobre.

Também foi ele o responsável pela organização – em 29 de junho de 1949 – da então primeira procissão em homenagem a São Pedro, Padroeiro dos Pescadores.

O dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é então festejado em 27 de junho, com missa e procissão pelas ruas do bairro.

Foto: Fabio Nutti.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.