Museu da Catedral

Durango Duarte - Museu da Catedral

[vc_row][vc_column][vc_images_carousel images=”12399″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Vista geral do interior do museu. Foto: Fabio Nutti.

A criação de um museu de artes sacras originou-se da visita do Papa João Paulo II a Manaus em julho de 1980. A iniciativa partiu do então governador José Lindoso, que assinou um decreto, naquele mesmo mês, que dava tombamento a todos os objetos usados pelo líder da Igreja Católica e criava, simultaneamente, conforme matéria publicada no Jornal do Commercio, de 17 de julho daquele mesmo ano, o Museu de Artes Sacras do Amazonas – que não se consolidou.

Contudo, sua instalação efetivou-se somente duas décadas depois, em 25 de dezembro de 2000, após a restauração da Igreja Matriz. Durante as obras de recuperação do templo, diversas peças utilizadas na construção foram encontradas e incorporadas ao patrimônio do Museu.

Funcionando em uma sala da Catedral de Nossa Senhora da Conceição, esse espaço cultural é administrado pela Arquidiocese de Manaus e possui, em seu acervo, além dos utensílios aqui utilizados por João Paulo II em 1980, os paramentos e as vestes litúrgicas utilizadas nas celebrações.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]