Monumento a Ephigênio de Salles

Monumento a Ephigênio de Salles

Monumento na avenida Ephigênio Salles

 

O busto do ex-presidente do Estado, Ephigênio de Salles, mandado construir pela Prefeitura Municipal de Manaus e pelo Governo do Estado. Sua inauguração ocorreu em 11 de março de 1975, no cruzamento da avenida que possui o mesmo nome do homenageado com a então rua Paraíba, atual avenida Jornalista Umberto Calderaro Filho.

Sua estrutura original, composta por herma e busto, teve o pedestal destruído em 1984. Dois anos depois, o busto, monumento, teve assim sua instalação na praça Cinco de Setembro (da Saudade), de onde também desapareceu.

Ephigênio Ferreira de Salles 16/08/1879 a 12/10/1939

Natural de Sêrro do Frio/MG, estudou no então internato do Colégio do Caraça até transferir-se para o Rio de Janeiro, de onde viria a Manaus, pela primeira vez. Trabalhou no Diário Oficial  do  Estado  como aprendiz de tipógrafo.

Voltou ao Rio de Janeiro, mas retornou à capital amazonense e aqui foi repórter do jornal O Amazonas. Em 1899, participou, ao lado de Luiz Galvez, da campanha pela libertação do Acre e tornou-se capitão assistente de Plácido de Castro, líder da resistência brasileira. Mais tarde, assumiu a direção do jornal O Diário do Amazonas.

Em 1911, foi eleito então deputado federal e reeleito para o cargo diversas vezes até 1926, quando assumiu a presidência do Estado do Amazonas. Após sair da administração estadual, ocupou então o cargo de senador da República, em 1930. Faleceu no Rio de Janeiro.

In: Manaus – Memória fotográfica, 1985. Suframa.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.