Hotel Amazonas atual Edifício Ajuricaba

Hotel Amazonas atual Edifício Ajuricaba

Vista do Hotel Amazonas (edifício Ajuricaba)

Hotel Amazonas

O Hotel Amazonas foi o primeiro hotel moderno construído em Manaus logo após o período áureo da borracha. De propriedade da então  empresa Prudência Capitalização, funcionava entre a avenida Floriano Peixoto e as ruas Marcílio Dias e Theodoreto Souto, ao lado da praça Tenreiro Aranha.

O prédio, denominado Edifício Ajuricaba, foi então construído pelos engenheiros Luís da Costa Leite e Helmut Quacken. Sua pedra fundamental teve seu lançamento em 29 de abril de 1947. Com a presença de Adalberto Valle, idealizador do então projeto do hotel e presidente da Prudência Capitalização.

Inaugurado em 7 de abril de 1951, o Hotel possuía 49 apartamentos, distribuídos em quatro andares. Possuía também elementos decorativos, como jardins e gravuras internas, assinados pelo paisagista Burle Marx.

Mandy’s Bar

Em 1963, o Hotel foi levado a leilão e arrematado pelo então empresário Vasco Vasques, que conseguiu adquirir o empreendimento com o apoio do, hoje extinto, Banco do Estado do Amazonas – BEA. Para melhorar o atendimento aos hóspedes, criou-se uma agência de turismo, a Selvatur.

Na década de 1970, com a implantação da Zona Franca, o Hotel foi assim ampliado. Nessa época, funcionava, no térreo desse edifício, o Mandy’s Bar, onde no início dos anos 1980, um dos blocos de carnaval de rua mais conhecidos da Cidade.

Em maio de 1980, o Hotel Amazonas foi incluído na categoria quatro estrelas e recebeu a certificação pela então Empresa Brasileira de Turismo, atual Instituto Brasileiro de Turismo – Embratur.

A partir de 1991, esse estabelecimento começou a enfrentar problemas financeiros. Entretanto, ainda funcionaria até 1996, quando foi novamente leiloado e transformado em um condomínio residencial e comercial. Nos dias de hoje, o prédio é então denominado Condomínio Ajuricaba.

Veja as publicidades que saíram na Revista O Cruzeiro e que o IDD selecionou sobre o Hotel Amazonas: Publicidades do Hotel Amazonas na década de 1950.

Foto: Coleção Silvino Santos.

Acervo: Museu Amazônico.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.