Extinta Praça Riachuelo

Extinta Praça Riachuelo

A construção da extinta praça Riachuelo teve início no aterro do igarapé do Espírito Santo e passou por outras três antigas ruas: a rua Brasileira, a rua do Imperador e a rua das Flores. Atualmente, são a então Av. Sete de Setembro, a rua Marechal Deodoro e a rua Guilherme Moreira.

A então extinta praça Riachuelo ainda teve outros nomes: Praça do Imperador e Largo do Espírito Santo, a oficialização do segundo aconteceu no dia 4 de julho de 1856.

Em 1860, a então Câmara Municipal deu o nome de praça Riachuelo em homenagem as ações da força naval brasileira na então Batalha do Riachuelo. Anos depois, aconteceu um loteamento da área onde ficava a praça e, que hoje em dia, está ocupada pelo Edifício Lobrás.

Vista da Praça Riachuelo, área triangular na sequência da ponte, à direita. In: Fundação de Manaus, 1994. Mário Ypiranga Monteiro.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.