Colégio Nossa Senhora Auxiliadora

Colégio Nossa Senhora Auxiliadora

Vista do prédio da escola, com as alunas no pátio frontal. Década de 1970

 

A criação do então Colégio Nossa Senhora Auxiliadora inicia em 1930 quando, em 26 de fevereiro desse ano, chegaram, a nossa Cidade, oriundas do Estado de São Paulo, nove irmãs da Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora, para fundarem em Manaus, em Yauaretê – distrito do município de São Gabriel da Cachoeira/AM – e em Porto Velho/RO as obras salesianas, solicitação feita pelo bispo diocesano Dom Basílio Pereira.

Para abrigar as religiosas e receber a instalação da escola – cuja primeira diretora foi irmã Anna Masera – preparou-se uma casa, situada em uma chácara na rua Silva Ramos. O ato oficial de criação desse Colégio – que, até 1944, funcionou assim como departamento feminino do Colégio Dom Bosco – ocorreu em 19 de março de 1930, quando Dom Pedro Massa celebrou uma missa em uma capela improvisada na residência das irmãs.

Colégio Nossa Senhora Auxiliadora

Quatro dias após sua fundação, a primeira atividade realizada no Colégio foi a abertura do então Oratório Festivo, com a participação de trezentas meninas. As aulas primárias, com 130 alunas, tiveram início em 2 de maio daquele mesmo ano. O curso Comercial e a Escola Doméstica passaram a ser oferecidos em 1933 e ambos foram extintos em 1945.

O curso ginasial teve início em 1934, mesmo ano em que ocorreu o então lançamento da pedra fundamental do prédio próprio do Colégio, construído com três andares.

Contudo, as obras da nova sede tiveram início somente em 16 de agosto de 1935 e estenderam-se até a década de 1960. O curso para formação de professores primários foi oferecido a partir de 1939. Nove anos depois, iniciou-se assim o Colegial.

Em 1994, o Colégio Auxiliadora passou então a oferecer vagas para estudantes do sexo masculino. Seu endereço atual é rua Silva Ramos, n. 833, Centro, e disponibiliza, nos dias de hoje, a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio.

Acervo: Moacir Andrade.

Foto: Alex Pazuello.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.