Biblioteca Samuel Benchimol

Biblioteca Samuel Benchimol

Espaço interno da Biblioteca Samuel Benchimol

Inaugurada no começo de 2005, a então Biblioteca Samuel Benchimol idealizada, inicialmente, apenas para catalogar e preservar as obras que o seu patrono adquiriu ao longo de sua vida. Juntamente com a sua produção intelectual e o arquivo de documentos da família. A então  catalogação do acervo, realizada por uma equipe de bibliotecários e auxiliares, iniciou em novembro de 2003 e terminou em dezembro de 2004.

No mesmo ano de sua inauguração, essa unidade de informação firmou assim acordo de cooperação técnica com três instituições: Universidade Federal do Amazonas, Secretaria de Estado da Cultura e Universidade do Estado do Amazonas.

Atualmente, seu acervo bibliográfico é composto por, aproximadamente, seis mil títulos, distribuídos entre livros, folhetos, periódicos, jornais, revistas, fitas VHS e K7, CD-ROM, DVD, condecorações, diplomas, homenagens, mapas, fotografias, disquetes, plantas, documentos especiais e arquivo pessoal.

As obras contidas assim nessa Biblioteca abordam, em especial, a Economia, as Ciências Políticas e Sociais, além de assuntos relacionados à Amazônia. Localiza-se na rua Miranda Leão, n. 41, nos altos da loja Bemol, Centro e o acesso ao acervo é permitido somente por meio de solicitação por escrito.

SAMUEL BENCHIMOL  13-7-1923 a 5-7-2002

Nascido em Manaus, Samuel Isaac Benchimol realizou seus estudos no então Ginásio Amazonense D. Pedro II e no Colégio Dom Bosco. Ingressou na Faculdade de Direito do Amazonas em 1942 e, nesse mesmo ano, fundou o grupo Bemol/Fogás com seus irmãos Israel Benchimol e Saul Benchimol. Em 1946, estudou nos Estados Unidos da América, onde, no ano seguinte, formou-se mestre em Sociologia e Economia na Miami University.

De volta ao Amazonas, tornou-se doutor em Economia Política, na Faculdade de Direito, na qual lecionou até 1998. O conjunto de sua obra literária é composto por 109 publicações, com destaque para Eretz Amazônia: os judeus na Amazônia. Samuel Benchimol ingressou na então Academia Amazonense de Letras em 2001 e ocupou a Cadeira de número 11.

Foto: Durango Duarte.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.