Antigo Prédio da Escolas de Aprendizes Artífices

Antigo Prédio da Escolas de Aprendizes Artífices

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – Ifam

Em 1909, o então presidente, Nilo Peçanha, criou nas capitais a Escola de Aprendizes Artífices, atualmente, o antigo prédio da Escola de Aprendizes Artífices deu lugar ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – Ifam.

Em Manaus, essa escola profissionalizante teve sua instalação no dia 1º de outubro de 1910. Numa chácara situada nas esquinas das ruas Manicoré e Urucará, no bairro Cachoeirinha. Atendia a 33 alunos, em regime de internato, com cursos de sapataria, marcenaria, tipografia, alfaiataria e desenho.

Escola de Aprendizes Artífices

Em 1917, ela passou a funcionar na Casa de Detenção, atual Penitenciária Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, na av. Sete de Setembro. Um ano antes, transferiram os presos da cadeia para a sede do antigo Instituto Affonso Penna na então comunidade do Paricatuba, que atualmente faz parte do município de Iranduba.

A Casa de Detenção abrigou a Escola de Aprendizes Artífices até 1926. Pois, no ano seguinte, acabou mudando novamente de endereço para a antiga Feira Municipal da Cachoeirinha, atualmente, onde fica o Mercado Municipal Walter Rayol.

Em 1930, a Intendência Municipal transferiu ao Estado o terreno ocupado pela então praça Rio Branco, entre a avenida Sete de Setembro e as ruas Duque de Caxias, Ajuricaba e Visconde de Porto Alegre. Por sua vez, o Executivo Estadual repassou o logradouro à União para que ali construísse a sede própria da Escola de Aprendizes Artífices.

No ano de 1937, a instituição de ensino começou a oferecer cursos para o setor industrial, mudando de nome além de mudar de nome Lyceu Industrial de Manaus.

Institutos Federais

A inauguração do então edifício de dois andares da escola, aconteceu no dia 10 de novembro de 1941. Com pavilhões para as oficinas, salas de aula, administração, quadra de esportes e o Museu Moacir Andrade – instalado no local que, antes, serviu de residência aos diretores dessa Escola.

Antes de receber a nomenclatura atual, foi denominada, Escola Técnica de Manaus – ETM, em 1942, e então Escola Técnica Federal do Amazonas – Etfa, em 1965. Na década de 1980, essa sigla foi alterada para Etfam.

A denominação Centro Federal de Educação Tecnológica do Amazonas – Cefet-Am foi então adotada em 26 de março de 2001. Quando passou assim a oferecer, além da Educação Profissional e Técnica de Nível Médio, cursos superiores de Tecnologia e Licenciatura.

Em 2008, com a instituição da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e a criação dos institutos federais, o então Centro Federal e as escolas agrotécnicas federais de Manaus e de São Gabriel da Cachoeira passaram   a integrar a estrutura multicampi do Ifam. O antigo prédio do Cefet-Am, na avenida Sete de Setembro, n. 1.975, serve, nos dia de hoje, como unidade sede dessa nova instituição federal.

In: Álbum Manaus, [s.n.]. Governo de Álvaro Maia.

Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.