Acervo Histórico composto por imagens de diversas partes da cidade de Manaus, como locais, ruas, avenidas e fachadas de prédios históricos.

O que fizeram os vereadores de Manaus em 1974?

No exercício dessa nobilitante função pública, seus componentes – tanto do MDB como da ARENA – realizaram um trabalho digno de aplausos, tanto assim que a grande maioria deles elegeu-se nas eleições de novembro último para a Assembleia Legislativa do Amazonas.

Visualizar

Hotel Tropical de Manaus

O projeto é de autoria de Sérgio Bernardes e sua construção foi executada pela então companhia aérea Varig. Ao fundo, a parte pública da Ponta Negra. Não há informações sobre a data ou autor da foto.

Visualizar

Rua Henrique Martins (4)

Trecho da rua Henrique Martins, no Centro de Manaus, recebendo obras de recapeamento. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Imagem da vista da Avenida Brasil

Vista da avenida Brasil duplicada, uma das vias mais movimentada da cidade de Manaus. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Balneário do Parque Dez (3)

Vista aérea do Balneário do Parque Dez de Novembro, com sua piscina larga que recebia as famílias manauaras em dias de forte calor na cidade.

Visualizar

Jardim da Matriz (2)

Serviços de limpeza nos jardins da Matriz, com destaque para uma das torres da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Centro de Manaus.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (11)

Vista da praia da Ponta Negra, com destaque para a placa, à direita, anunciando a realização de obras de urbanização, num trabalho conjunto entre Governo do Estado e Prefeitura de Manaus.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (10)

Praia da Ponta Negra recebendo as obras de reforma e melhoria estrutural. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (9)

Vista da praia da Ponta Negra, em toda sua extensão original. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (8)

Vista da praia da Ponta Negra. Ao fundo, os quiosques improvisados e precários que atendiam a população frequentadora do local.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (7)

Vista da praia da Ponta Negra, em Manaus, ainda sem nenhuma infraestrutura, mas sempre frequentada pela população que ia se refrescar do calor, banhando-se nas águas escuras do rio Negro.

Visualizar

Avenida Paraíba (2)

Trecho da avenida Paraíba, atual avenida Umberto Calderaro Filho, já asfaltada e urbanizada. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Avenida Paraíba sem urbanização

Imagem da avenida Umberto Calderaro Filho (antiga Paraíba) ainda sem urbanização e com grandes chácaras em toda sua extensão.

Visualizar

Fundação Dr. Thomas

Vista aérea das instalações da Fundação Dr. Thomas, cercada de vegetação. Fundada em 1909 com o nome de Sociedade Asilo de Mendicidade de Manaus, passou a ser denominada, em 1932, Asilo de Mendicidade Doutor Thomas.

Visualizar

Decoração Natalina (4)

Na foto, além da ornamentação de natal, temos as fachadas dos prédios comerciais da avenida Eduardo Ribeiro, Centro de Manaus. Nota-se, também, a variedade de modelos de automóveis que circulavam na cidade.

Visualizar

Decoração Natalina (3)

Ornamentação natalina na avenida Eduardo Ribeiro, Manaus. Lá ao fundo, no final da avenida, a Praça Antônio Bittencourt, mais conhecida como Praça do Congresso,

Visualizar

Decoração Natalina (2)

Decoração natalina no estacionamento da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, no Centro, Manaus. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Decoração Natalina (1)

Avenida Eduardo Ribeiro com sua ornamentação natalina. No lado esquerdo, o letreiro do Cine Avenida. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Fábrica da Antarctica (4)

Na foto, toda a extensão da fábrica de bebidas da Antarctica, em Manaus. Ao fundo, o Estádio Vivaldo Lima, atual Arena da Amazônia.

Visualizar

Fábrica da Antarctica (3)

Fábrica de bebidas da Antarctica, em construção, na cidade de Manaus. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Fábrica da Antarctica (2)

Vista aérea da construção da fábrica de bebidas da Antarctica, com seus grandes galpões, estrutura que ocupa uma área extensa na avenida Constantino Nery, Manaus.

Visualizar

Fábrica da Antarctica (1)

Vista aérea da construção da fábrica de bebidas da Antarctica, em Manaus, localizada na avenida Constantino Nery. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Vista da Avenida Djalma Batista em 1970

Vista da avenida Djalma Batista, década de 1970. Mostra a extensão da avenida, ainda com pouco tráfego de veículos. À direita, ao fundo, podemos ver uma parte dos apartamentos do Conjunto Eldorado.

Visualizar

Anfiteatro do Parque Dez

Fotografia do Anfiteatro do Parque Dez, o primeiro de Manaus, criado com a finalidade de educar e divertir a população manauara.

Visualizar

Balneário do Parque Dez (2)

Vista da piscina do balneário do Parque Dez de Novembro. Local de lazer das famílias manauaras, que se dirigiam ao local para amenizar o calor em Manaus, década de 1960. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Premiação do Carnaval de 1977

Prefeito Jorge Teixeira, popularmente chamado de “Teixeirão”, entregando ao cantor Zezinho Corrêa uma premiação, no Carnaval de Manaus em 1977.

Visualizar

Bairro Coroado

Vista aérea do bairro Coroado, zona Leste de Manaus, década de 1970, originado a partir de invasões nas terras da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Visualizar

Praça Duque de Caxias (2)

Hasteamento da bandeira do Brasil, na inauguração da Praça Duque de Caxias, no bairro São Jorge, zona Oeste de Manaus.

Visualizar

Praça Nossa Senhora de Fátima (3)

A juventude de Manaus se reúne em frente da antiga Praça Nossa Senhora de Fátima, localizada na avenida Tarumã, bairro Praça 14 de Janeiro.

Visualizar

Praça da Saudade (7)

Estudantes hasteando as bandeiras ao lado do chafariz da Praça da Saudade (ou Cinco de setembro), foto da década de 1970. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Horto Municipal (2)

Vista do Horto Municipal, na cidade de Manaus, década de 1970. Na imagem, vê-se a extensa área de mata que existia nesta área do bairro Aleixo, nas esquinas das atuais avenida André Araújo e rua Castro Alves.

Visualizar

Horto Municipal (1)

Foto da década de 1970, do Horto Municipal de Manaus, que funcionava desde 1969 numa área de 2,5 hectares, na estrada do Aleixo.

Visualizar

Viaduto Dom Jacson Damasceno

Imagem aérea do cruzamento de duas das mais importantes vias urbanas da cidade de Manaus, as avenidas Álvaro Maia e Constantino Nery.

Visualizar

Rua Henrique Martins (3)

Trecho da rua Henrique Martins, esquina com rua Joaquim Sarmento, Centro de Manaus, ainda com seus paralelepípedos. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Vista aérea do Estádio da Colina

Estádio Ismael Benigno, mais conhecido como “Estádio da Colina”. Foi inaugurado em 19 de fevereiro de 1961 com o nome de Estádio Gilberto Mestrinho. Recebeu sua denominação atual após ser reformado, na década de 1970.

Visualizar

Trecho da avenida Djalma Batista

Construção de ponte na avenida Djalma Batista, 1977. Graças a essa obra, a avenida pôde ser prolongada, permitindo o acesso da população manauara a outras regiões da cidade.

Visualizar

Obras na avenida Djalma Batista

Obras de construção da avenida Djalma Batista, 1977. Ao centro, máquinas, materiais de construção e a equipe de trabalhadores em ação.

Visualizar

Aeroporto de Ponta Pelada

Vista aérea do Aeroporto Ajuricaba, mais conhecido como Ponta Pelada. Inaugurado em 1954, por duas décadas foi o principal aeroporto da cidade, recebendo voos nacionais e internacionais.

Visualizar

Decorativo de fim de ano na Avenida Eduardo Ribeiro

Ornamentação da avenida Eduardo Ribeiro para as festas de fim de ano. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Ornamentação de fim de ano na Avenida Eduardo Ribeiro

Ornamentação de fim de ano com referência ao vindouro 1972. Ao fundo, a Praça da Matriz e a Catedral de Nossa Senhora da Conceição.

Visualizar

Avenida Eduardo Ribeiro em fim de ano

Foto da avenida Eduardo Ribeiro com a ornamentação de fim de ano. O destaque da foto fica para o tráfego de automóveis, em mão dupla. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Praça da Matriz (7)

Reforma da Praça da Matriz, em 1975. Ao fundo, o Porto de Manaus. Acervo: Arquivo Público Municipal de Manaus.

Visualizar

Rua Luiz Antony

Trecho da rua Luiz Antony, no Centro de Manaus. Na parte central da foto, o espaço em obras é, hoje, os fundos do Colégio e Faculdade Dom Bosco.

Visualizar

Praça Heliodoro Balbi (4)

Praça Heliodoro Balbi (da Polícia), Centro, com sua arborização de tajás, planta usada para ornamentação. A escultura feminina, à esquerda, segura um ramo de flor.

Visualizar

Relógio Municipal de Manaus

Relógio Municipal, na avenida Eduardo Ribeiro. Atrás, em primeiro plano, o edifício do Ministério da Fazenda e, mais ao fundo, o prédio da Alfândega, 1975.

Visualizar

Chafariz da Praça da Matriz

Foto da fonte-monumento, em ferro fundido, que ornamenta a Praça da Matriz. Acima da base da fonte, doze crianças com seus braços erguidos, e, sobre uma bacia, vê-se uma figura feminina, carregando um pote, tendo crianças aos seus pés.

Visualizar

Colégio Dom Bosco (3)

Fachada da igreja e do colégio Dom Bosco, localizados na avenida Epaminondas, Centro de Manaus. Destaque para o grande número de pessoas na entrada da igreja, aguardando o início da missa.

Visualizar

Aula de ginástica do Colégio Dom Bosco

Fotografia rara dos ensaios de ginástica, uma das aulas então oferecidas pelo Colégio Dom Bosco, em Manaus.

Visualizar

Desfile de alunos do CDB (3)

Desfile dos alunos do Colégio Dom Bosco, em Manaus. Fardados de branco e de quepe na cabeça, prestavam continência às autoridades. Acervo: Colégio Dom Bosco de Manaus.

Visualizar

Desfile de alunos do CDB (2)

Desfile dos estudantes do Colégio Dom Bosco, em Manaus. Devidamente fardados, organizados e enfileirados, marchavam com o estandarte do brasão do Amazonas pela avenida Epaminondas.

Visualizar

Time de Futebol do CDB

Time de futebol dos alunos salesianos do Colégio Dom Bosco, de Manaus. Com o uniforme da escola e de pés no chão, posam para a foto antes da partida.

Visualizar

Desfile de alunos do CDB (1)

Desfile da fanfarra dos alunos do Colégio Dom Bosco pelas ruas do Centro de Manaus. Com caixinhas, surdos, trombones e tubas, os meninos salesianos atraíam os olhares curiosos da população.

Visualizar

Construção do Colégio Dom Bosco (2)

Registro fotográfico da área interna do Colégio Dom Bosco, em Manaus. Detalhe para os trabalhadores concentrados nas atividades das obras em meio a tijolos, pedras, cimentos e andaimes.

Visualizar

Construção do Colégio Dom Bosco (1)

Fotografia da construção do prédio histórico do Colégio Dom Bosco, na década de 1920. Este edifício foi mandado construir na avenida Epaminondas, Centro de Manaus, pelos padres salesianos de Dom Bosco. Acervo: Colégio Dom Bosco de Manaus.

Visualizar

Edifício Tartaruga

O prédio ao centro da imagem é o edifício Tartaruga, erguido no período áureo da borracha e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (IPHAN). Localizado no cruzamento da travessa Marquês de Santa Cruz com Floriano Peixoto, Centro, já foi sede da Defensoria Pública do Amazonas e, atualmente, está abandonado.

Visualizar

Avenida Lourenço Braga ainda não concluída

Vista aérea da avenida Lourenço da Silva Braga (Manaus Moderna) ainda não concluída.

Visualizar

Edifício Garagem

Vista aérea do Centro da cidade. Na parte central da imagem, destaque para o Edifício Garagem, chamado popularmente de “Garajão” e que está localizado na avenida Floriano Peixoto. Atualmente, em sua parte térrea, funciona o Sine Manaus – Sistema Nacional de Emprego -, vinculado à Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad). Acervo: Biblioteca Samuel Benchimol.

Visualizar

Vista aérea do Mercado Adolpho Lisboa

Vista aérea do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, construído no período áureo da borracha e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 1º de julho de 1987. No alto da imagem, vê-se que ainda não existe a avenida Lourenço da Silva Braga, margeando o rio Negro. Acervo: Biblioteca Samuel Benchimol.

Visualizar

Avenida Lourenço da Silva Braga

Vista aérea da avenida Lourenço da Silva Braga, margeando o rio Negro, com destaque para a Feira Manaus Moderna, no Centro da cidade.

Visualizar

Villa Fanny

Foto da Villa Fanny, localizada na rua Joaquim Nabuco, Centro. De influência da arquitetura francesa, o palacete era propriedade da família Oliveira. Neste sobrado, foram realizados muitos casamentos de ingleses com amazonenses. Acervo: Biblioteca Samuel Benchimol.

Visualizar

Paço da Liberdade

Foto do Paço da Liberdade, também conhecido como Paço Municipal. O prédio já foi sede do governo do Amazonas tanto na época de Província quanto após a Proclamação da República. Foi, ainda, residência oficial dos presidentes provinciais (1874-1889) e dos governadores (1889-1917) e, em 1917, passou a ser sede da Prefeitura de Manaus. Atualmente, abriga exposições temporárias e permanentes. No Salão Nobre estão expostas as fotos dos prefeitos de Manaus e seu mobiliário antigo, com detalhes decorativos em suas paredes. Há também a sala de Arqueologia, com um piso de vidro para melhor observar os fragmentos arqueológicos (urnas funerárias) encontrados durante as obras de revitalização do prédio. Acervo: Biblioteca Samuel Benchimol.

Visualizar

Avenida Joaquim Nabuco em 1910

Trecho da avenida Joaquim Nabuco, nivelado e calçado na década de 1910.

Visualizar

Avenida Treze de Maio

Trecho da avenida Treze de Maio (atual Getúlio Vargas), Centro, ainda em construção, em 1938. Nesta parte da avenida, percebe-se a existência de poucas residências e área de barranco. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Praça da Polícia (3)

Vista da Praça Heliodoro Balbi (ou da Polícia), com destaque para a ponte de concreto, o lago artificial e a fonte, instalados na administração do superintendente municipal Adolpho Lisboa, em 1907. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Palácio do Tesouro

Palácio do Tesouro do Estado do Amazonas, localizado na antiga rua do Tesouro (atual travessa Vivaldo Lima), Centro de Manaus. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Praça da Polícia (2)

Pequeno coreto, em formato de templo grego, na Praça da Polícia, Centro. Projetado por Coriolano Durand, é composto por colunas que foram aproveitadas do material que sobrou do Teatro Amazonas. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Praça da Polícia

Vista da Praça Heliodoro Balbi (ou da Polícia), no Centro. À direita, o lago artificial, a ponte de cimento armado e a fonte de ferro e, mais à esquerda, o coreto de ferro fundido, todos instalados pelo superintendente municipal Adolpho Lisboa e inaugurado em 1907. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Memória do Carnaval (2)

Desfile de carnaval na avenida Eduardo Ribeiro, esquina com rua Monsenhor Coutinho. Carro alegórico com seus ocupantes fantasiados, parado em frente ao Palacete Miranda Corrêa. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Saneamento Público

Foto de trabalhadores se preparando para iniciar as obras de saneamento na cidade, em 1936. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Memória do carnaval

Carnaval na avenida Eduardo Ribeiro, com uma carroça alegórica desfilando em frente aos estabelecimentos comerciais. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Prédio antigo na Ilha de São Vicente

Prédio localizado na Ilha de São Vicente, na rua Bernardo Ramos, Centro. Atualmente é a sede do 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil. Acervo: Jornal A Crítica.

Visualizar

Bola do Olímpico Clube

Vista da praça, da Bola do Olímpico Clube, que ficava localizada no cruzamento da avenida Constantino Nery com Boulevard Álvaro Maia. Ao centro, o chafariz de ferro e a estátua que estavam na praça Oswaldo Cruz (ou da Matriz). Após a realização de obras pelo prefeito Jorge Teixeira, em 1975, esta praça foi extinta. Acervo: SESC.

Visualizar

Ônibus antigos

Ônibus do transporte coletivo que circulavam em Manaus. Acervo: SESC.

Visualizar

Casa Kahn Polack

Vista de uma parte dos Jardins da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, nas esquinas das ruas Municipal (atual avenida Sete de Setembro) e da Instalação, Centro. A área ajardinada que existe em volta da Catedral Metropolitana foi inaugurada em 1901 pelo superintendente municipal Arthur César Moreira de Araújo. Nesta imagem, vemos o extinto tanque com cascata e, ao fundo, à direita, a antiga Casa Kahn Polack, onde hoje funciona o Palace Hotel. Acervo. SESC.

Visualizar

Cachoeira do Tarumãzinho

Cachoeira do Tarumãzinho, área de lazer que existiu entre as décadas de 1970 e 1990, com suas águas limpas, que serviam para o lazer das famílias manauaras. Atualmente, o cenário é de abandono e degradação da natureza. Acervo: Museu Amazônico.

Visualizar

Academia Amazonense de Letras

Prédio da Academia Amazonense de Letras, localizada na rua Ramos Ferreira, N° 1009, Centro.

Visualizar

Prédio da Casa do Estudante

Prédio da Casa do Estudante do Amazonas, localizado na rua Barroso, n. 267, Centro. O prédio foi cedido, em 1947, para abrigar a União dos Estudantes do Amazonas (UEA), e somente a partir de 1949 passou a abrigar alunos oriundos do interior do Amazonas, de outros Estados e até de outros países. No prédio também existe um restaurante que serve aos estudantes. Acervo: Museu Amazônico.

Visualizar

Casa Carmem Miranda

Casa “Carmem Miranda” que pertenceu ao comerciante de origem portuguesa senhor Emídio Barbosa, localizada na avenida Joaquim Nabuco, centro de Manaus. Acervo: Museu Amazônico.

Visualizar

Escola João de Deus

Fachada da Escola Primária João de Deus, com seus alunos professores. Esta escola particular foi criada pelo Luso Sporting Club, em 1918. Acervo: Museu Amazônico.

Visualizar

Cartão-Postal do Teatro Amazonas

Cartão-postal do Teatro Amazonas. Ao centro, pessoas a passeio com seus trajes da época. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Cartão-Postal do Instituto Benjamin Constant

Cartão-postal do Instituto Benjamin Constant, que, em 1884, recebeu a denominação de Asilo Orfanológico Elisa Souto, em homenagem à esposa do presidente da província do Amazonas, Teodureto Souto. Foi criado para oferecer ensinos básicos a meninas pobres e órfãs. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Cartão-Postal da Avenida Eduardo Ribeiro

Cartão-postal, em preto e branco, da avenida Eduardo Ribeiro. Ao centro da avenida, nota-se a divisão do tráfego entre automóveis, bonde e transeuntes. Acima dos trilhos, um emaranhado de fios elétricos dos bondes corta o céu da avenida. Ao fundo, o Teatro Amazonas, no alto à direita. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Cartão-Postal do Mercado Adolpho Lisboa

Cartão-postal da fachada do Mercado Municipal Adolpho Lisboa com seus pavilhões de carnes e peixes. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Fundos do Mercado Adolpho Lisboa

Fundos do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, construído em 1880 com materiais importados da Europa. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Praça da Matriz (2)

Vista da Praça da Matriz com seus belos jardins e o Relógio Municipal, à direita. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Igreja da Matriz (3)

Vista aérea do Centro de Manaus. À direita, a Matriz de Nossa Senhora da Conceição com seus jardins e o antigo Aviaquário. Mais abaixo, destaque para a estação de ônibus ainda sem as paradas cobertas de hoje. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Prédio da Alfândega

Vista do prédio da Alfândega, e, no canto esquerdo, as casas antigas que deram lugar ao prédio do Ministério da Fazenda. Acervo: Museu da Imagem e do Som – MISAM.

Visualizar

Igreja da Matriz (2)

Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com seus jardins e sem as grades que os cercam atualmente. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Igreja da Matriz

Matriz de Nossa Senhora de Conceição, vista a partir do extinto Jardim Jaú, na antiga Estação dos Bondes. No centro, à esquerda, o monumento ao barão de Sant’Anna Nery. À direita, o chamado “Tabuleiro da Baiana”, abrigo onde os passageiros aguardavam os bondes, cujo nome se deve ao seu formato lembrar as mesinhas que as baianas utilizavam para vender suas guloseimas. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Teatro da Instalação

Teatro da Instalação, localizado na rua de mesmo nome, contíguo ao local onde foi assinado o Auto de Instalação da então Província do Amazonas, daí os nomes da rua e do teatro. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Casa Vinte e Dois Paulista

Prédio da Casa Vinte e Dois Paulista, construído no final do século XIX, localizado nas esquinas da rua da Instalação com avenida Sete de Setembro, Centro de Manaus. Acervo: Museu da Imagem e do Som (MISAM).

Visualizar

Porto da cidade de Manaus

Vista da ponte flutuante do Porto de Manaus. Acervo: Centro Cultural Povos da Amazônia/ Álbum Renato Araújo.

Visualizar

Cais do Porto de Manaus

População aguardando a embarcação atracar no Porto de Manaus. Acervo: Centro Cultural Povos da Amazônia/ Álbum Renato Araújo.

Visualizar

Cervejaria Miranda Corrêa

Cervejaria Miranda Corrêa, à esquerda, no bairro de Aparecida, margeando o igarapé de São Raimundo. Acervo: Centro Cultural Povos da Amazônia/ Álbum Renato Araújo.

Visualizar

Hospital Beneficente Portuguesa

Hospital Beneficente Portuguesa do Amazonas, instalado à avenida Joaquim Nabuco, esquina com rua Dez de Julho, Centro. A imagem nos remete à época em que Manaus ainda utilizava as singelas charretes como meio de transporte. Acervo: Centro Cultural Povos da Amazônia/ Álbum Renato Araújo.

Visualizar

Teatro Amazonas (7)

O centenário e imponente Teatro Amazonas, inaugurado em 1896, no governo de Fileto Pires. Destaque para o bonde, à esquerda, trafegando pela rua Dez de Julho. Acervo: Centro Cultural Povos da Amazônia/ Álbum Renato Araújo.

Visualizar

Fachada do Dispensário Oswaldo Cruz

Fonte: Um Anno de Campanha. Departamento Nacional de Saúde Pública. Diretoria de Saneamento e Prophylaxia Rural, serviço no Estado do Amazonas. 1922.

Visualizar

Casa Dr. Fajardo

Fonte: Um Anno de Campanha. Departamento Nacional de Saúde Pública. Diretoria de Saneamento e Prophylaxia Rural, serviço no Estado do Amazonas. 1922.

Visualizar

Posto Belisário Penna

Fonte: Um Anno de Campanha. Departamento Nacional de Saúde Pública. Diretoria de Saneamento e Prophylaxia Rural, serviço no Estado do Amazonas. 1922.

Visualizar

Cine-Theatro Guarany (2)

Fachada do Cinema e Teatro Guarany da empresa Cinema Avenida Ltda. Fonte: Indicador de Manáos – 1940. Anno I. Número I.

Visualizar

Antiga sede da Associação Comercial do Amazonas (ACA)

Fotografia da então Antiga sede da Associação Comercial do Amazonas (ACA).

Visualizar

Constantino com Boulevard

“Para organizar a circulação de veículos no eixo Boulevard Amazonas, Constantino Nery e São Raimundo a Prefeitura aboliu uma pequena praça em forma de bola e montou um novo sistema. Aqui termina o projeto de vias privadas de ônibus.” Fonte: Revista 4 anos de administração de Jorge Teixeira, década de 1970.

Visualizar

Praça Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14263″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Fonte: Revista 4 anos de administração de Jorge Teixeira, década de 1970.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Usina de Lixo na Compensa

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14256″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Fonte: Revista 4 anos de administração de Jorge Teixeira, década de 1970. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Praça da Saudade (3)

“No programa de humanização da cidade foram construídas Praças como a da ‘Saudade’ com marcos históricos da cidade e espaço para recreação e lazer do povo.”

Visualizar

Chafariz da Praça da Saudade

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14246″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Fonte: Revista 4 anos de administração de Jorge Teixeira, década de 1970.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Praça Heliodoro Balbi e antiga Praça Roosevelt

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14242″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Fonte: Revista 4 anos de administração de Jorge Teixeira, década de 1970. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Avenida Constantino Nery e Boulevard Álvaro Maia

Encontro da então Avenida Constantino Nery e Boulevard Álvaro Maia.

Visualizar

Jorge Teixeira e Henoch Reis

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14225″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] O prefeito Jorge Teixeira e governador Henoch Reis cordialmente se cumprimentando na década de 1970. Fonte: Revista 4 anos de administração de Jorge Teixeira. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Santa Casa de Misericórdia (2)

Foto: Gil. Revista da Associação Comercial do Amazonas (ACA) de 10 de fevereiro de 1930, número 170.

Visualizar

As primeiras residências construídas pela Prefeitura

Casas construídas pela prefeitura para residência de funcionários municipais.

Visualizar

Praça Oswaldo Cruz (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14206″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Vendo-se, no primeiro plano à esquerda, um trecho remodelado da Avenida Eduardo Ribeiro; à direita, o Jardim Araújo Lima; ao fundo, em frente aos armazéns alfandegados, o Jardim Dr. Ajuricaba de Menezes; em último plano, o Jardim Jaú. Revista da Associação Comercial do Amazonas (ACA). [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Casa 22 Paulista

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14202″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Avenida 7 de setembro, com rua da Instalação e rua Henrique Antony. Revista da Associação Comercial do Amazonas (ACA). [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Carro especial da Santa Casa de Misericórdia

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14191″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] O novo carro funerário da Santa Casa de Misericórdia publicado na Revista da Associação Comercial do Amazonas (ACA), 1926. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Rodoviária de Manaus (2)

O Terminal Rodoviário de Manaus, denominado Engenheiro Huascar Angelim, foi construído pela Prefeitura de Manaus e inaugurado em 1980. Localiza-se entre as avenidas Constantino Nery e Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife), na zona Oeste da cidade.

Visualizar

Rodoviária de Manaus

A construção da Rodoviária de Manaus fez parte do Plano de Desenvolvimento da Cidade, na gestão do prefeito José Fernandes. O objetivo foi acabar com o funcionamento improvisado do “miniterminal rodoviário” localizado na rua Nhamundá, bairro Praça 14 de Janeiro. A administração do Terminal Rodoviário é responsabilidade da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), antiga EMTU.

Visualizar