Decreto do doutor Presidente

Decreto do doutor Presidente

Antes de mais nada, ordem é ordem e tem que ser acatada. Decreto do doutor Presidente terá que ser cumprido, nem que seja comprido. Aqui estamos no início do inverno, mas lá pra eles é verão, no duro, matando gente de insolação.

Talvez seja até para evitar essas mortes, que os relógios avançaram. Não o sinal, mas nos ponteiros. Arrancada de 60 minutos, assim de repente, sem dar tempo, pra não atrasar. O dia começa mais cedo e acaba também. No relógio. Que fora do dito cujo tudo continuará normal, pois nem as que vivem no mundo da lua podem dar palpites no sol.

Acerte o seu, eis a ordem automático, elétrico, de chave e corda ou dedômetro. Nada difícil, que nada é mais fácil. Avance uma hora no relógio e atrase uma hora em suas atividades. Se não entendeu, deixe estar pra ver como é que fica…

Coluna A Cidade em Foto do Jornal A Gazeta, 10 de dezembro de 1963.