Encontre aqui um acervo com diversos registros fotográficos cedidos por personalidades do Amazonas que ajudam a contar com riqueza de detalhes a História do Estado no decorrer do tempo.

Manaus ganha um moderno Hospital

Este novo Pronto Socorro de Fratura está capacitado para atender qualquer tipo de tratamento na especialidade.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (12)

Cartão Postal datado de 1898 da Ponte Benjamin Constant, localizada na avenida Sete de Setembro em Manaus.

Visualizar

Drogaria Universal (3)

Fachada da Drogaria Universal de propriedade do alemão Théodore Lévy, firma de Théodore Lévy e Camille & Cia.

Visualizar

Residência de Théodore Lévy (4)

Em seu conforto do lar, Théodore Lévy aprecia a companhia de seu fiel amigo, o cão da família, residência que tem uma vista privilegiada da cidade, o Teatro Amazonas.

Visualizar

Residência de Théodore Lévy (3)

Fotografia retirada na área interna da residência de Théodore Lévy. Entre amigos, na sala de jantar, degustam uma mesa farta de comidas e bebidas.

Visualizar

Théodore Lévy

Fotografia do início do século XX do alemão Théodore Lévy, nascido em 6 de novembro de 1859 em Niederbronn, uma pequena aldeia próximo a Alemanha.

Visualizar

Residência de Théodore Lévy (2)

Detalhe da parte lateral da residência do alemão Théodore Lévy, detalhe para a varanda com vistas para o jardim.

Visualizar

Residência de Théodore Lévy

Fotografia da fachada da casa onde morou o empresário Théodore Lévy proprietário da famosa Drogaria Universal em Manaus.

Visualizar

Brasiljuta, pioneira no ramo de fiação e tecelagem de juta

A ideia da instalação de uma moderna fábrica de fiação e tecelagem de juta, nasceu dentro do programa de recuperação econômica da Amazônia. Foto aérea do prédio da Brasiljuta na rua Presidente Kennedy, na década de 1970. 

Visualizar

Gravura da Praça XV de Novembro

Trata-se da imagem de uma área da antiga Praça da Alegria, que tinha início na Rua Brasileira (atual Av. Sete de Setembro) e se estendia até ao antigo Igarapé da Olaria.

Visualizar

Construção do Edifício Maximino Corrêa

Perspectiva fotográfica das obras de construção do edifício Maximino Corrêa, a partir da Praça Antonio Bittencourt, a popular Praça do Congresso. O edifício começou a ser construído em 1971, após a demolição de um dos mais belos prédios construídos no período da belle époque, o palacete Miranda Corrêa. Fotografia tirada na década de 1970.

Foto de Moacir Andrade. Fonte: Manaus Sorriso.

Visualizar

Paço Municipal (2)

O projeto é de 1865, mas só ficou pronto em 1878. É uma das primeiras construções em estilo neoclássico de Manaus. Fotografia tirada na década de 1960.

Visualizar

Estádio da Colina (3)

Cena de um jogo sendo realizado no Estádio da Colina, hoje Ismael Benigno. Foto tirada na década de 1970.

Visualizar

Trecho da Rua da Instalação

Perspectiva da Rua da Instalação, vista a partir das proximidades da Rua Saldanha Marinho. À direita, com a placa da Livraria Dom Bosco, prédio ainda conservado. Nesse trecho, à esquerda, os prédios estão descaracterizados, exceto o Palace Hotel. Ao fundo os Armazéns do Cais do Porto. A Rua da Instalação foi uma das primeiras da cidade, onde se instalou o primeiro hotel, primeiros empórios e localizou-se o casarão em que foi instalada a Província.

Foto registada na década de 1970.

Foto de Moacir Andrade. 

Visualizar

Avenida Paraíba (3)

Trecho da avenida Paraíba com sua mão dupla, o que não é mais permitido hoje. A foto mostra a urbanização sendo realizada aos poucos. Lá ao fundo, no final da avenida, o encontro com a antiga estrada do V8, atual avenida Efigênio Salles.

Visualizar

Fachada da Casa da Criança

Fachada da Casa da Criança, instituição inaugurada em 1º de fevereiro de 1948. Obra de assistência social de iniciativa de Dom João da Mata e Amaral, bispo diocesano da Igreja Católica, e do presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), desembargador André Vidal de Araújo. Localizada na rua Ramos Ferreira, Centro de Manaus, a Casa da Criança funcionava durante o dia e começou suas atividades abrigando cem crianças carentes, que recebiam orientação educacional e alimentação. Atualmente, a Casa da Criança ainda está em funcionamento como uma entidade de assistência social e religiosa, sem fins lucrativos.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Carnaval na Eduardo Ribeiro

Carnaval realizado na avenida Eduardo Ribeiro, em fins da década de 1970. Ao centro, na esquina com a rua Saldanha Marinho, o edifício Manaus Shopping Center, ainda em construção, no mesmo local onde funcionou o Cine Odeon. Na outra esquina, o prédio histórico onde, atualmente, funciona o Supermercado Carrefour. E na avenida, as baianas se divertindo na folia carnavalesca manauara.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Avenida Getúlio Vargas início da década de 1930

Trecho da avenida Getúlio Vargas, no início da década de 1930, ainda com poucas residências e com um aspecto bastante rural.

Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Trecho final da avenida Eduardo Ribeiro

Trecho final da avenida Eduardo Ribeiro, centro de Manaus, no início da década de 1970, toda ornamentada para as festas de fim de ano. Ao fundo, o Instituto de Educação do Amazonas (IEA). À esquerda, o prédio do Ideal Clube e, à direita, o Palacete Miranda Corrêa.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Aterramento do Porto de Manaus

Porto de Manaus, 1902. Aterramento do trecho entre o prédio da Recebedoria do Estado e os Trapiches Fernandes e Teixeira. Nesta área, às margens do rio Negro, eram feitas a carga e a descarga dos materiais a serem usados nas obras da Manaus Harbour Ltda.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Panorama dos Armazéns do Porto

Panorama dos armazéns do Porto de Manaus, 1927. No alto, destaque para a cúpula do Teatro Amazonas, à esquerda, e as duas torres da Igreja Matriz.

Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea do Bairro da Praça 14 de Janeiro

Vista aérea do Bairro da Praça 14 de Janeiro na década de 1950, com destaque para algumas de suas vias principais. 1 – Avenida Japurá; 2 – Avenida Tarumã; 3 – Rua Emílio Moreira; 4 – Rua Major Gabriel; 5 – Avenida Joaquim Nabuco; 6 – Rua Leonardo Malcher; 7 – Avenida Itacoatiara; 8 – Rua Doutor Machado.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea da praça de São Sebastião

Vista aérea da praça de São Sebastião e da igreja de mesmo nome, cercada pelos casarões antigos que circundão a praça.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea do Hospital Beneficente Portuguesa

Vista aérea da cidade de Manaus, com destaque para o Hospital Beneficente Portuguesa, à esquerda, na avenida Joaquim Nabuco. A via que cruza quase toda a foto é da avenida Getúlio Vargas, Centro.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista parcial do centro de Manaus

Vista parcial do Centro da cidade. Bem no meio da imagem, o Jardim Ajuricaba de Menezes, em formato de clave alongada, que fazia parte da Praça da Matriz. Mais ao fundo, à direita, os prédios da Alfândega e da Guarda-Moria.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea do Porto de Manaus e Ilha de São Vicente

Vista aérea do Porto de Manaus e no canto inferior esquerdo, a Ilha de São Vicente, onde hoje está instalado o 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil (2021).
Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista panorâmica do Rio Negro

Vista panorâmica do Rio Negro. Destaque para a avenida Floriano Peixoto e rua dos Andradas, no centro de Manaus, com pouca movimentação de automóveis, além das embarcações de grande porte ancoradas no Porto.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea da Catedral de Nossa Senhora da Conceição

Vista aérea da Catedral de Nossa Senhora da Conceição, com os jardins em seu entorno, ainda sem as grades. No canto inferior esquerdo, o jardim triangular da Praça Oswaldo Cruz (ou da Matriz).

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea do Bairro Matinha

Vista aérea do bairro Matinha, com as indicações das ruas: 1- Avenida Ayrão; 2 – Avenida Barcelos; 3 – Rua Santa Quitéria; 4 – Rua Primeiro de Maio; 5 – Rua Santa Izabel; 6 – Rua São José.

Foto: Costa Lima.

Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea da Fábrica de Tecelagem Matinha

Vista aérea da Fábrica de Tecelagem Matinha, localizada na rua da Paz, no antigo bairro Matinha, atual Presidente Vargas, início da década de 1960. Empresa de propriedade do libanês Kaled Ahmed Hauache, industrializava a juta e exportava a fibra, transformando-a em um dos expoentes máximos de empreendimento na cidade. A tecelagem ficava às margens do rio Negro. Na parte superior da imagem, destaque para a avenida Constantino Nery, a principal via de acesso a esta empresa.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Usina de Beneficiamento de Lixo

Vista aérea do bairro Compensa, zona Oeste de Manaus. Ao centro, destaque para a usina de beneficiamento de lixo, no ano de 1975.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea da avenida Eduardo Ribeiro

A via em destaque no centro da imagem é a avenida Eduardo Ribeiro. No canto inferior esquerdo, parte da praça da Matriz; no inferior direito, o prédio da Biblioteca Pública do Estado e, no canto superior esquerdo, o Estádio General Osório.
Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista parcial do centro de Manaus, rua Miranda Leão

Vista aérea do Centro de Manaus, com destaque para a rua Miranda Leão bem ao centro da imagem, de baixo para cima. Esta via serve de divisão entre a Igreja dos Remédios e a praça de mesmo nome. No alto da foto avista-se o Porto de Manaus e o Rio Negro.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

O Velódromo Álvaro Maia

Vista aérea do bairro Cachoeirinha, no ano de 1959. Destaque para o terreno em forma de elipse, onde era localizado o Velódromo Álvaro Maia, antes Velódromo Recreio.

Acervo de Moacir Andrade.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea de um trecho da rua Ipixuna, bairro Cachoeirinha

Vista aérea da rua Ipixuna, bairro Cachoeirinha, no ano de 1973. Nota-se, nesta imagem, a rua ainda sem asfaltamento e urbanização, com um número ínfimo de residências. O nome desta via é em homenagem à nação indígena habitante do rio Ipixuna.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Trecho da Rua dos Barés

Trecho da Rua dos Barés, no Centro de Manaus, uma das artérias mais antigas da cidade. Desde sua criação, não teve nenhuma alteração em sua nomenclatura. Nota-se, nesta imagem, um número bastante significativo de casas comerciais e placas de propagandas.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Trecho da Rua 10 de Julho

Cartão-postal, em preto e branco, de um trecho da rua Dez de julho, no Centro de Manaus. Destaque para a Igreja de São Sebastião, à direita, e do Teatro Amazonas, à esquerda.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Prédios da avenida Eduardo Ribeiro e suas fachadas

Vista de um trecho da avenida Eduardo Ribeiro, centro histórico de Manaus. Detalhe para as fachadas dos prédios, com arquitetura ao estilo europeu. Vê-se, também, os primeiros traços de modernidade chegando a cidade, com os trilhos dos bondes sobre a avenida e a iluminação elétrica.

Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Roadway do Porto de Manaus

Cartão-postal do Roadway da Manaus Harbour, com destaque para as embarcações de menor porte ancoradas ao longo de sua estrutura e a vista panorâmica da Baía do Rio Negro.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista do Teatro Amazonas e Praça de São Sebastião

Vista da fachada do Teatro Amazonas, com destaque para as carroças puxadas por tração animal, paradas na rua Costa Azevedo.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Desfile de atletas na Parada Esportiva em Manaus

Desfile e concentração de atletas na Parada Esportiva realizada do dia 6 de setembro de 1942, no Estádio General Osório. Este estádio foi, por muitos anos, usado para eventos sociais, esportivos e culturais na cidade.

Acervo de Moacir Andrade.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Registro fotográfico de desfile estudantil no início da década de 1940

O registro fotográfico foi feito no Estádio General Osório, durante o desfile estudantil, na avenida Epaminondas, Centro, início da década de 1940.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Cartão Postal da Estrada Epaminondas

Cartão-postal da Estrada Epaminondas, hoje, uma das avenidas mais importantes do sistema viário de Manaus. No centro da imagem temos o Colégio Dom Bosco, e, mais à direita, o prédio onde funcionou o Cine Manáos.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Praça de Nossa Senhora de Nazaré

Vista da Praça Nossa Senhora de Nazaré, ainda em formação, no bairro Adrianópolis. Detalhe para os fiéis cruzando a atual avenida Mário Ypiranga Monteiro, caminhando em direção à Igreja de Nossa Senhora de Nazaré. A primeira denominação desta praça homenageava o então governador do Amazonas, Silvério Nery.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Concentração de fiéis em frente à Igreja Dom Bosco

Concentração de fiéis em frente à Igreja Dom Bosco, na praça de mesmo nome, localizada na rua da Instalação, Centro de Manaus, no início da década de 1940.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Cartão-postal do Bazar Foto

Cartão-postal do “Bazar Foto”, em preto e branco, retratando a calmaria da Praça Antônio Bittencourt, mais conhecida como Praça do Congresso. A direito podemos ver o Prédio do Ideal Clube, ao centro o Palacete Miranda Corrêa e a esquerda o prédio da Secretaria de Saúde do Amazonas.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Cartão postal da A Favorita

Cartão-postal de “A Favorita”, em preto e branco, do início da década de 1950. O cartão retrata um dos pontos turísticos da cidade, a Praça Antônio Bittencourt, mais conhecida como Praça do Congresso. Em destaque, da esquerda para a direita: a antiga sede da Secretaria de Saúde, o Palacete Miranda Corrêa e, mais ao fundo, o Teatro Amazonas.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista da Praça Antônio Bittencourt

Vista da Praça Antônio Bittencourt (ou do Congresso), ainda sem arborização e calçamento, repleta de estudantes, no início da década de 1940.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea do Porto de Manaus

Vista aérea do Porto de Manaus, o maior porto flutuante do mundo, com destaque para o imenso rio Negro ao fundo.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Cartão-postal, colorido, da praia da Ponta Negra.

Cartão-postal colorido da praia da Ponta Negra. Na imagem, banhistas se refrescam às margens do rio Negro, curtindo o delicioso sol amazônico. Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Imagem da praia da Ponta Negra

Registro da praia da Ponta Negra, zona Oeste de Manaus, onde ocorria um evento esportivo de natação. Com a praia completamente lotada de banhistas e uma vegetação florestal ainda preservada – sem a presença dos suntuosos prédios de luxo -, era uma das principais atrações ecológicas de lazer da época.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Assis Chateaubriand em Manaus

Na fotografia podemos destacar os senhores: Da esquerda para a direita: 1 – Leopoldo Péres; 2 – Ruy Araújo; 3 – Assis Chateaubriand; 4 – Álvaro Maia; 5 – Dom João da Mata; 6 – Gebes Medeiros; 7 – Dr. Avelino Pereira entre outros.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea de parte dos jardins da Igreja Matriz

Vista aérea de parte dos jardins da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, nas esquinas das avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro. Destaque para o Edifício da Lobras, ao centro, e ao prédio do Armazéns Rosas, um pouco mais à direita.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Jardim triangular da Praça Oswaldo Cruz

Vista aérea do jardim triangular da Praça Oswaldo Cruz (ou da Matriz), no Centro de Manaus. A imagem capturada dá destaque para a fonte-monumento, em ferro fundido, instalada em 1896.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Imagem de formatura militar no Estádio General Osório

Formatura no antigo campo do Estádio General Osório, local utilizado por muitos anos para a realização do Festival Folclórico do Amazonas, patrocinado pelos jornais “Diário da Tarde” e “O Jornal”. Atualmente, o estádio pertence ao complexo do Colégio Militar de Manaus, na avenida Epaminondas, Centro.

Acervo de Moacir Andrade.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Panorâmica da Praça Dom Pedro II

Vista da Praça Dom Pedro II, no início da avenida Sete de Setembro. Durante os primeiros anos da Vila de Manaus, no século XIX, esta praça foi palco de muitos acontecimentos políticos, econômicos e administrativos da nossa história.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Praça Francisco Queiroz

Praça Francisco de Queiroz (ou Ruy Araújo), localizada entre as ruas Quintino Bocaiúva, Dr. Almínio e Izabel, no Centro de Manaus, mais precisamente na saída da Ponte Padre Antônio Plácido de Souza, que faz ligação com bairro Educandos.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Praça Paysandu, uma praça extinta

Praça Paysandu, uma das praças extintas do Centro de Manaus. Localizava-se no quadrilátero das atuais ruas Saldanha Marinho, Henrique Martins, Joaquim Sarmento e avenida Eduardo Ribeiro. Em 1883, este local foi sugerido pelo presidente da província, José Paranaguá, para a construção do Teatro Amazonas, o que não se concretizou.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista dos jardins da Igreja da Matriz

Vista dos jardins da Igreja da Matriz pelo lado oeste, com seu jardim ainda sem grades. Destaque para o tanque com uma cascata, no centro da foto, e a gruta de concreto, mais à esquerda, sobre a qual foi erguido um pequeno chalé. Foto do início da década de 1940.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista do estacionamento da Igreja Matriz em Manaus

Vista do estacionamento da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, nas esquinas da avenida Eduardo Ribeiro com a Sete de Setembro. Podemos ver o entorno da igreja ainda sem as grades de hoje. À esquerda, a fachada do Armazéns Rosas, de J. G. Araújo e o Posto de Combustível que foi retirado algum tempo depois.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Estação dos Bondes no centro de Manaus

Antiga estação dos bondes, no Centro da cidade. Em destaque, o prédio da Booth Line, o Bar e Restaurante Bolsa Universal e as carroças com tração animal.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Ônibus Coletivos que circulavam em Manaus

Os ônibus coletivos que circulavam pela cidade e estão estacionados na estação localizada à frente da Booth Line, no Centro de Manaus.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Fotografia do jovem Mário Verçosa

Fotografia do jovem Mário Verçosa, importante personalidade do poder judiciário amazonense, sendo desembargador. Foi grão-mestre da Grande Loja Maçônica do Amazonas e Sócio Benemérito do Grêmio Guanabara. Em 1978, recebeu o mérito de destaque por seu trabalho como desembargador e, em 1979, foi eleito presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Fotografia do antigo prédio da Associação Amazonense da Imprensa

Prédio onde funcionou a Associação Amazonense da Imprensa, localizado na avenida Eduardo Ribeiro. Atualmente, no local existe um prédio comercial. Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Altar da Igreja dos Remédios

Altar na Igreja dos Remédios dedicado à Nossa Senhora do Líbano. No mês de maio, os descendentes de libaneses residentes em Manaus comemoram a festa da santa.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Parte interna da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

Vista da parte interna da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios. Pelo calendário católico, o dia dedicado à santa padroeira é 8 de setembro.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista da Praça dos Remédios

Vista da Praça Torquato Tapajós, mais conhecido por Praça dos Remédios e do Monumento ao Sagrado Coração de Jesus, no Centro de Manaus.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

A chegada do Interventor Alfredo Sá

População reunida em frente à Matriz de Nossa Senhora da Conceição, aguardando a chegada do interventor federal, sr. Alfredo Sá, no Porto de Manaus, década de 1920.

Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Fachada do Instituto de Educação do Amazonas

Fachada do Instituto de Educação do Amazonas (IEA), nome oficializado pelo interventor Álvaro Maia, em 4 de março de 1940. O ângulo da fotografia é de uma residência que fica ao lado da Praça do Congresso, centro de Manaus.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Vista aérea do Hotel Tropical de Manaus

Vista aérea do Hotel Tropical de Manaus. Em contraste, a modernidade em meio à floresta, banhada pelas caudalosas águas do rio Negro.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Gilberto Mestrinho participa de evento político

Gilberto Mestrinho e Plínio Coelho em evento político, ambos representantes do PTB no Amazonas, posam para fotografia cercados de autoridades.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Fotografia de Gebes Medeiros

Foto do advogado, jornalista e escritor Gebes Medeiros, imortal da Academia Amazonense de Letras. Em sua homenagem o teatro localizado no Ideal Clube leva seu nome. Medeiros foi muito atuante na área cultural de Manaus.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Desfile escolar em Manaus

Fotografia do desfile escolar dos jovens estudantes de Manaus. Destaque para o cuidado com a poda das árvores na rua de Manaus.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Fachada do Colégio Ângelo Ramazzotti

Fachada do colégio Ângelo Ramazzotti, localizado em frente à Praça de Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Adrianópolis.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Conjunto Habitacional Dom Pedro II

Imagem de uma das ruas do Conjunto Habitacional Dom Pedro II, localizado no bairro de mesmo nome, no início da década de 1970.

Acervo de Moacir Andrade.

Visualizar

Fotografia do Balneário Ajuricaba Grêmio do Porto – AGREPO

Balneário do Ajuricaba Grêmio do Porto (AGREPO), localizado na avenida Efigênio Salles (antiga Estrada do V-8), na zona Centro-Sul de Manaus. Suas instalações foram inauguradas em 1966, destinadas às famílias dos trabalhadores da Administração do Porto de Manaus. Atualmente (2021), este local de lazer encontra-se abandonado.

Acervo: Moacir Andrade.

Visualizar

Conjunto Débora

Terraplenagem de parte da área onde, atualmente, existe o Conjunto Residencial Débora, zona Oeste de Manaus. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Capelinha dos Agostinianos

Ruínas do prédio da Capelinha dos Agostinianos, onde hoje existe o edifício Cidade de Manaus, na avenida Eduardo Ribeiro, Centro. Detalhe, ao fundo, para uma parte do prédio Castelinho, localizado na rua Barroso. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Quartel da Polícia Militar

Vista aérea do bairro Praça 14 de Janeiro, em Manaus. No canto inferior esquerdo, o prédio do Quartel da Polícia Militar, onde hoje funciona o 1º Distrito Integrado de Polícia (1º DIP). Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Avenida Eduardo Ribeiro (2)

Trecho da avenida Eduardo Ribeiro, Centro de Manaus. No canto inferior esquerdo, destaque para os fundos do Teatro Amazonas e sua escadaria. Mais acima, o prédio onde funciona a Rádio Rio Mar. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Vivaldão (2)

Registro fotográfico histórico da construção do estádio Vivaldo Lima, popularmente conhecido como “Vivaldão”, na zona Oeste de Manaus. Este nome foi dado em homenagem ao deputado estadual do Amazonas, dr. Vivaldo Palma Lima. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Conjunto Dom Pedro I

Vista parcial do Conjunto Residencial Dom Pedro I, localizado na zona Oeste de Manaus. Considerado um dos bairros nobres da cidade, avista-se, ao centro da imagem, casas populares próximas à área onde hoje é a praça de alimentação do bairro. Destaque para o relógio ao centro da praça. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Centro de Manaus (5)

Vista aérea do centro histórico de Manaus, com destaque para a igreja, praça e jardins da Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Centro de Manaus (4)

Vista aérea do Centro da cidade de Manaus, com destaque para a Praça Tenreiro Aranha no canto inferior direito, para o prédio da Alfândega, no canto inferior esquerdo, e para o prédio do Ministério da Fazenda, em frente à Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Centro de Manaus (3)

Trecho da esquina da rua Tamandaré com a travessa Vivaldo Lima, Centro de Manaus. No prédio ao fundo, funcionou, por alguns anos, a sede da Secretaria de Estado da Fazenda. Na parte inferior da imagem, a Praça Nove de Novembro em reforma, na década de 1970. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Pontes de Manaus

Vista aérea da cidade de Manaus. No canto inferior esquerdo, a Ponte Benjamin Constant sobre o igarapé do Mestre Chico. Um pouco mais ao centro da imagem, a Ponte Juscelino Kubitschek, paralela à Ponte Ephigênio Salles, ambas sobre o igarapé do Quarenta. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Cinema Polytheama

Prédio onde funcionou o antigo Cine Polytheama, nas esquinas das atuais avenidas Sete de Setembro e Getúlio Vargas, Centro. Inaugurado em 14 de julho de 1912, este cinema funcionou até o início da década de 1970, quando foi transformado em uma loja de eletrodomésticos. Em seguida, foi uma agência bancária, depois, uma empresa de câmbio e turismo e, atualmente, abriga uma das filiais das Lojas Americanas. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Avenida Eduardo Ribeiro (1)

Vista da avenida Eduardo Ribeiro, Centro de Manaus. Os três prédios em destaque, um ao lado do outro, localizam-se em frente à Praça da Matriz e, atualmente, funcionam como estabelecimentos comerciais. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Jardins da Praça Oswaldo Cruz

Reforma nos jardins da Praça Oswaldo Cruz (ou da Matriz), Centro. No canto superior direito, no jardim denominado Jaú, ainda se pode ver o monumento em homenagem ao escritor e folclorista Frederico José de Sant’Anna Nery, composto por um busto em bronze, sobre um pedestal de pedra, no qual havia a escultura de uma mulher que lhe oferecia um ramalhete de flores. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Vivaldão (1)

Imagem aérea da zona Oeste da cidade de Manaus. Acima, destaca-se o magnífico estádio Vivaldo Lima. Ao centro, a avenida Constantino Nery, cruzando a foto de cima abaixo. E à direita, a avenida Djalma Batista. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Centro de Manaus (2)

Rua localizada no Centro de Manaus com suas lojas de artigos nacionais e importados. Nota-se a inexistência do tráfego de automóveis e um grande fluxo de pessoas, circulando pelo meio da rua, década de 1970. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Conjunto Dom Pedro

Vista aérea dos conjuntos Dom Pedro I e II, localizados na zona Oeste de Manaus, com destaque para a avenida Pedro Teixeira, abaixo. A via central que cruza a imagem de baixo para cima é a rua Dom Pedro. Aqui temos a primeira versão da principal praça desse conjunto, localizada, até hoje, nas esquinas da Pedro Teixeira com a própria rua Dom Pedro. E ao fundo, o início do bairro Alvorada II. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Centro de Manaus (1)

Reforma no Centro de Manaus, com destaque para o letreiro do prédio onde funcionava o extinto jornal “A Notícia”, fundado pelo comendador Félix Fink. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Rua Teodoreto Souto

Reforma na rua Teodoreto Souto, Centro de Manaus, no trecho entre a rua Marechal Deodoro e a avenida Eduardo Ribeiro. O nome desse logradouro é uma homenagem ao 23º presidente da Província do Amazonas, dr. Teodoreto Carlos de Faria Souto, que assinou o ato de abolição da escravatura no Amazonas, no dia 10 de julho de 1884. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Reforma na Praça da Matriz (2)

Trabalhadores na reforma realizada na área da Praça da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Centro de Manaus. Todo o complexo da praça e seus jardins foram reestruturados para dar maior mobilidade ao sistema viário. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Reforma na Praça da Matriz (1)

Registro fotográfico da reforma ocorrida na Praça Oswaldo Cruz (ou da Matriz), década de 1970. Ao fundo, à direita, o Palace Hotel, onde funcionou por um longo período a extinta Casa Kahn Polack, na avenida Sete de Setembro. Acervo: Hamilton Salgado.

Visualizar

Bondes em Manaus (27)

Foto do filme de Ed McDonald, mostrando um dos grandes carros de estilo inglês, com doze bancos, construídos pela companhia inglesa de bondes, em Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (26)

Bonde número 51, da Manaus Railway Company, exposto no pátio do Centro de Artes Chaminé, localizado na avenida Lourenço da Silva Braga, em frente ao igarapé do Educandos. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (25)

Em janeiro de 1957, um mês antes do último bonde de passageiros deixar de circular em Manaus, um turista americano, Ed McDonald, que visitava a cidade, filmou breves cenas de rua com uma câmera de 16mm. Aqui está uma ampliação de um único quadro de seu filme, que mostra um dos bondes, modelo Stephenson, de 1898, ainda circulando na cidade, após meio século. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (24)

Foto de “A Favorita”, com o bonde passando ao lado do nosso “templo das artes”, o monumental Teatro Amazonas. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (23)

Em 1905, a Serviços Eléctricos do Estado comprou dez carros, com quatro eixos e doze bancos, da empresa St. Louis Car Company, em Missouri, USA. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (22)

A paisagem bucólica de Manaus faz contraste com a linha de bonde de Flores, que atravessava a selva até os arrabaldes da cidade. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (21)

Bonde elétrico, modelo Stephenson, da linha de Flores, cruzando a ponte de ferro sobre o igarapé da Cachoeira Grande. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (20)

Vista lateral da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com destaque para a rampa de acesso da avenida Eduardo Ribeiro. À direita, o bonde número 51, da Manáos Railway Company, em trânsito na avenida Sete de Setembro. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (19)

Foto dos bondes elétricos números 55 e doze, da Stephenson, que transportavam os passageiros até o terminal localizado na Praça 15 de Novembro, no Centro da cidade, onde ficava o escritório da empresa Electric Railway. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (18)

Uma imagem que apareceu em um raro cartão-postal colorido, “Lembranças de Manáos”, produzido no final da década de 1890. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (17)

Certificado de incorporação da Manáos Railway Company, assinado em 25 de fevereiro de 1898, em Nova York. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (16)

Locomotiva a vapor com vagões, da Viação Suburbana, a primeira via férrea da cidade, em 1896. O trailer, à direita, era denominado “Colonia”. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (15)

Locomotiva a vapor construída na década de 1890, por Hudswell, Clarke & Co., em Leeds, Inglaterra, para a Viação Suburbana de Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (14)

Vista aérea parcial do Centro de Manaus, onde se vê todos os jardins que já existiram na Praça Oswaldo Cruz e o ajardinamento do Parque da Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Ao fundo, o Teatro Amazonas. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (13)

Cartão-postal da Usina da Viação e depósito dos bondes, na avenida Sete de Setembro, no final da “Ponte Metálica”, em Cachoeirinha. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (12)

Cartão-postal colorido, com destaque para o bonde trafegando pela segunda ponte Romana, na então rua Municipal, atual avenida Sete de Setembro. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (11)

Bonde sobre os trilhos na ponte metálica Benjamin Constant. Em 1902, o serviço de bondes em Manaus foi federalizado e o operador passou a se chamar Serviços Eléctricos do Estado. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (10)

Mapa de 1897, mostrando duas linhas de bonde em Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (9)

Imagem do Certificado de 1909, da organização inglesa que comprou todas as operações de trens, veículos e franquias de eletricidade em Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (8)

Um dos primeiros carros de passageiros, da empresa Manáos Railway Company, no “Plano Inclinado”, que iniciava na rua Coronel Salgado e se estendia até a rua Wilkens de Matos, no bairro Aparecida. O modelo de bonde Stephenson possuía quatro rodas e dez bancos. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (7)

Bonde número oito, da Manáos Tramways & Light Company Limited, trafegando pela Ponte Benjamin Constant, em Cachoeirinha, zona Sul de Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison/Coleção Marcelo Cáceres Miranda/Photo Manaus.

Visualizar

Bondes em Manaus (6)

A Manáos Tramways & Light Company Limited reconstruiu e ampliou o sistema elétrico dos bondes na capital amazonense e encomendou dez carros da United Electric, em Preston, Inglaterra. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (5)

Bonde St. Louis, número quatro, na avenida Eduardo Ribeiro. As árvores frondosas, à direita, são da Praça da Matriz. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (4)

Bonde St. Louis, número vinte, na avenida Eduardo Ribeiro, esquina com avenida Sete de Setembro, Centro de Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (3)

Vista do bonde St. Louis, número 22, fazendo a curva da rua Silva Ramos. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus (2)

Cruzamento da avenida Ferreira Pena com rua Simão Bolívar, Centro. Nas primeiras décadas do século XX, os bondes elétricos transitavam pela esquerda – a chamada “mão inglesa” – em vários países da América do Sul e cidades do Brasil, incluindo Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Bondes em Manaus

Passeio de bonde, na década de 1930. A empresa Manáos Tramways & Light Company Limited importou caminhões e equipamentos elétricos da Inglaterra e construiu oito bondes para utilizarem em Manaus. Acervo: The Tramways of Brazil a 130 year survey by Allen Morrison.

Visualizar

Rua antiga de Manaus

Rua Marechal Deodoro, no Centro de Manaus, ainda com seus paralelepípedos, além de fachadas e varandas de prédios que não existem mais. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Casa Antiga de Manaus

Foto da casa que existia na rua Governador Vitório, esquina com Sete de Setembro, bem à frente da Praça D. Pedro II. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Fachadas dos prédios da Booth Line

Vista do jardim triangular da Praça Oswaldo Cruz e dos jardins do entorno da Igreja Matriz (à direita). Os prédios mais ao fundo, à esquerda, são da Both Line e estão abandonados atualmente, restando-lhes apenas as fachadas. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Palácio Rio Negro

Foto do Palácio Rio Negro, à avenida Sete de Setembro, atualmente um centro cultural. Foi construído em 1903 pelo barão da borracha, o alemão Waldemar Scholz, em pleno período áureo da extração do látex. Depois, tornou-se sede do governo do Amazonas e residência oficial do governador. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Desfile escolar em Manaus (2)

Desfile escolar na avenida Eduardo Ribeiro, ao lado do obelisco construído em alvenaria, dedicado ao primeiro centenário da elevação de Manaus à categoria de cidade. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Aviaquário de Manaus

Vista da entrada do Aviaquário Municipal, localizado na frente da Igreja da Matriz e inaugurado em 21 de abril de 1937 com uma variedade de animais amazônicos. Hoje está extinto. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Estrada de Constantinópolis

Estrada de Constantinópolis, atual avenida Leopoldo Péres, no bairro Educandos. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Desfile escolar em Manaus

Desfile estudantil na avenida Eduardo Ribeiro, ao lado do antigo prédio dos Correios e Telégrafos. Construído no início do século XX para abrigar a firma Marius & Levy, o prédio, de estilo eclético, possui revestimento cerâmico e tijolos aparentes em todas as fachadas. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Catedral de Manaus

Vista da Praça da Matriz, onde se vê, à esquerda, o Tabuleiro da Baiana, uma antiga estação dos bondes. Foto de “A Favorita”. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Memória do Carnaval de Manaus

Memória do Carnaval de 1915, com os brincantes em uma charrete enfeitada. Acervo: João Bosco Araújo.

Visualizar

Avenida Nhamundá (3)

Obras de infraestrutura na avenida Nhamundá, bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul de Manaus. À esquerda, vê-se a Companhia Amazonense de Saponificação (COMASA), fábrica de sabões e sabonetes, 1972. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Conjunto Ponta Negra

Asfaltamento das ruas do Conjunto Residencial Ponta Negra, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Praia Dourada (3)

Vista da praia Dourada, um dos mais antigos balneários de Manaus, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Educandos (5)

Construção da Ponte Antônio Plácido de Souza, com suas armações estruturais. Ao fundo, as palafitas do bairro Educandos, e, no canto superior direito, a igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro com suas duas torres. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Educandos (4)

Vista da construção da Ponte Antônio Plácido de Souza sobre o igarapé do Educandos. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Rua dos Barés

Trecho da rua dos Barés, Centro de Manaus, uma das mais antigas da capital e que mantém seu nome original até os dias atuais. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

UTAM (2)

Trecho da avenida Darcy Vargas, recebendo a obra de conclusão da via, na administração municipal de Frank Lima, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Estrada do Japiim

Trecho da Estrada do Japiim, em 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Avenida Carvalho Leal (3)

Prefeito Frank Lima em visita às obras da avenida Carvalho Leal, em Cachoeirinha, zona Sul de Manaus. Trecho entre a avenida Costa e Silva (atual Silves), abaixo, e a rua General Canrobert, acima, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Praia Dourada em 1974

Imagem antiga da Praia Dourada, com dois garotos correndo. Um recanto bonito onde as famílias iam para se banhar e sentir a brisa acolhedora que vem do rio, em 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Campus Universitário

Vista da entrada do campus universitário da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), sendo preparada para receber os serviços de asfaltamento da pista, em 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Educandos (3)

Vista da construção da Ponte Antônio Plácido de Souza, obra de arte que interliga os bairros Educandos e Centro, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Conjunto Isaias Vieiralves

Em outubro de 1974, a Prefeitura de Manaus realizou serviços de terraplanagem no residencial “Isaias Vieiralves”, localizado no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul da cidade. Atualmente, é denominado apenas Vieiralves. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Educandos (2)

O prefeito de Manaus, Frank Lima, o governador João Walter e o presidente do Banco do Estado do Amazonas (BEA), José Varela, em visita às obras de construção da Ponte Antônio Plácido de Souza, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Mercado Senador Cunha Mello

Descerramento da placa de inauguração da reforma do Mercado Municipal Senador Cunha Mello, à avenida Constantino Nery, Centro, 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Bairro Santo Antônio

Em 1974, a Prefeitura de Manaus realizou o asfaltamento da rua São José, no bairro Santo Antônio, zona Oeste da cidade. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Rua Jonathas Pedrosa

Trecho da rua Jonathas Pedrosa, entre a rua Japurá e o Boulevard Álvaro Maia. Na administração municipal de Frank Lima, a “Jonathas” recebeu terraplanagem, drenagem, meio fio e sarjetas, em 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Mindu (2)

Trabalho executado pela Prefeitura de Manaus para a conclusão da segunda Ponte do Mindu, localizada próximo a Universidade de Tecnologia da Amazônia (UTAM), em 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Rua Codajás (2)

Vista da rua Codajás, sendo preparada para receber asfalto e infraestrutura, em 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro

Vista do cruzamento das avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro, Centro de Manaus, 1973. À direita, o prédio comercial da antiga Lojas Brasileiras (Lobras), atualmente Loja Marisa. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Bairro Parque 10

Aspecto de uma área do Conjunto Residencial Castelo Branco, no bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul de Manaus, 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Boulevard Amazonas (2)

Recuperação dos jardins do Boulevard Amazonas realizada na administração municipal de Frank Lima, em 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Educandos (1)

Vista aérea da construção da ponte Padre Antônio Plácido de Souza, que liga o bairro Educandos (à direita) ao Centro (à esquerda). No canto superior esquerdo, as pontes Romana I e Romana II. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Boulevard Amazonas (1)

Preparação do Boulevard Amazonas para receber nova camada de asfalto. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Avenida Carvalho Leal (2)

Recuperação e alargamento da avenida Carvalho Leal, bairro Cachoeirinha, obra do prefeito Frank Lima, 1974. O muro branco, à esquerda, pertence ao Hospital Militar de Área de Manaus. Ao fundo, à direita, a Escola Estadual Euclides da Cunha. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Rua Codajás (1)

Visita do prefeito Frank Lima à rua Codajás, bairro Cachoeirinha, 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Avenida Carvalho Leal (1)

Placa que marca a reforma da avenida Carvalho Leal, bairro Cachoeirinha, ocorrida no ano de 1974. Esta obra fazia parte do Plano de Desenvolvimento Local Integrado de Manaus (PDLI). Em destaque, o então prefeito Frank Lima. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Clube Municipal

Entrada do Clube Municipal, com enfeites carnavalescos, 1973. Localizado na avenida Torquato Tapajós, bairro da Paz, o Clube Municipal foi criado na década de 1960, destinado a uso dos funcionários da Prefeitura Municipal de Manaus. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Ponte do Mindu (1)

Reforma da segunda Ponte do Mindu, na avenida Darcy Vargas, obra realizada em 1974 pelo prefeito Frank Lima. Construída na década de 1950, esta ponte ficou com 9,80 metros de largura após essa reforma executada pela empresa Conterra. Destaque para o antigo Anfiteatro do Parque 10, ao fundo, à esquerda. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Rua Ruy Barbosa

Trecho da rua Ruy Barbosa, no Centro de Manaus, esquina com a rua Henrique Martins. À direita, parte do gradil dos fundos do Colégio Amazonense Dom Pedro II. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Avenida Nhamundá (2)

Caminhões da Prefeitura de Manaus em trabalho de preparo do asfaltamento e urbanização da avenida Nhamundá, na Praça 14 de Janeiro, reforma de 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Avenida Nhamundá (1)

Registro das obras da Prefeitura de Manaus na avenida Nhamundá, bairro Praça 14 de Janeiro, em 1972. À esquerda, a empresa COMASA, que fabricava sabões e sabonetes. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (3)

Parte do balneário da Ponta Negra, na Manaus de 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Praia Dourada (1)

Praia particular, banhada pelo igarapé do Tarumã e pelo rio Negro, localizada no km 9 da Estrada do Tarumã, em Manaus. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

UTAM (1)

Registro fotográfico do prefeito de Manaus, Frank Lima, na construção da Universidade de Tecnologia da Amazônia (UTAM), localizada na avenida Darcy Vargas. O projeto foi resultado da demanda insuficiente de profissionais na região para atender as fábricas do Distrito Industrial de Manaus. A UTAM foi criada a partir do Decreto Estadual nº 2.540, de 18 de janeiro de 1973. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (2)

Um comércio em um trecho da praia da Ponta Negra, zona Oeste de Manaus, com o magnífico rio Negro ao fundo, 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Praia da Ponta Negra (1)

Quiosque com suas mesas e cadeiras montadas às margens do rio Negro, na área das futuras instalações do Hotel Tropical, praia da Ponta Negra, zona Oeste de Manaus, em 1974. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Sorveteria Pinguim

Estudantes em frente à famosa sorveteria Pinguim, localizada na Praça do Congresso, Centro de Manaus, em 1973. Destaque para a lixeira, em formato de taça, com o logo da Prefeitura Municipal de Manaus. Acervo: Frank Abrahim Lima.

Visualizar

Comício na Praça 14 (3)

Campanha eleitoral da ARENA com a presença do presidente da República, João Baptista Figueiredo. Henoch Reis ao microfone e, à sua esquerda, os senhores João Braga, Raimundo Parente e José Maria Monteiro. Ao fundo, Eunice Michiles e, à direita de Figueiredo, os senhores José Lindoso e Vivaldo Frota. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (3)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13046″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13042″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (1)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13038″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Vista aérea do Teatro Amazonas

Vista aérea do Teatro Amazonas. No canto superior esquerdo, o Colégio Dom Bosco, e no inferior esquerdo, a Praça São Sebastião. No centro, à direita, a Igreja de São Sebastião com sua única torre. E, ao fundo, o rio Negro. Acervo: Luís Costa.

Visualizar

Maternidade Balbina Mestrinho

Prédio da Maternidade Balbina Mestrinho, localizado na avenida Duque de Caxias, bairro Praça 14 de Janeiro. O nome é uma homenagem à genitora do ex-governador Gilberto Mestrinho. Acervo: Luís Costa.

Visualizar

Comício do Gilberto Mestrinho e Amazonino Mendes

Da esquerda para a direita: Manoel Ribeiro, Gilberto Mestrinho, Amazonino Mendes, Vivaldo Frota e Eduardo Braga. Acervo: Luís Costa.

Visualizar

João Pedro e Gilberto Mestrinho

O saudoso governador Gilberto Mestrinho ao lado do então deputado estadual João Pedro. Acervo: Luís Costa.

Visualizar

Gilberto Mestrinho

Gilberto Mestrinho, segurando o timão, símbolo utilizado por ele por toda sua vida política, que simbolizava o seu slogan “Rumo Certo com Gilberto”. Acervo: Luís Costa.

Visualizar

Grupo Escolar Senador Cunha Mello

Prédio do Grupo Escolar Senador Cunha Mello, no bairro Raiz, zona Sul de Manaus.
Acervo: Luís Costa.

Visualizar

Grupo Escolar 1º de Maio

Grupo Escolar Primeiro de Maio, inaugurado em 1960 pelo governador Gilberto Mestrinho (PTB) e cuja denominação é uma homenagem ao Dia do Trabalhador. Funcionava na rua Duque de Caxias, no bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul de Manaus. Acervo: Luís Costa.

Visualizar

Rua Barão de São Domingos

Vista da rua Barão de São Domingos com suas casas comerciais. Ao fundo, um dos pavilhões do Mercado Adolpho Lisboa, localizado na travessa Tabelião Lessa. Acervo: Silvino Santos.

Visualizar

Casa Genaro

Prédio onde funcionou a Casa Genaro, construção de 1947. Acervo: Silvino Santos.

Visualizar

Prédio dos Armazéns Rosas na Eduardo Ribeiro

Prédio do Armazéns Rosas, na avenida Eduardo Ribeiro, no mesmo quarteirão da antiga agência dos Correios e da Praça da Matriz e que pertencia a J. G. de Araújo, grande comerciante de Manaus. O Armazéns Rosas foi acometido de um sinistro em 28 de setembro de 1990, que incendiou dezenas de estabelecimentos e deixou muitos prejuízos aos lojistas. Acervo: Silvino Santos.

Visualizar

Enchente de 1953 em Manaus (2)

Foto captada dos jardins da Praça da Matriz que foi parcialmente invadida pelas águas do rio Negro. À esquerda, a entrada do extinto Aviaquário Municipal, inaugurado na década de 1930. Foto: Silvino Santos.

Visualizar

Enchente de 1953 em Manaus (1)

Vista da rua Floriano Peixoto, completamente alagada pela cheia do rio Negro, em 1953, com as pontes de madeira construídas para a população transitar. À esquerda, temos o gradil de ferro da Praça da Matriz. A água invadiu os prédios da Alfândega, da praça e dos estabelecimentos comerciais localizados na referida rua e adjacências. Foto: Silvino Santos.

Visualizar

Luso Sporting Club do Amazonas

Fachada do prédio do Luso Sporting Club do Amazonas, criado em 1º de maio de 1912 e localizado na rua Monsenhor Coutinho, Centro. Na foto estão os alunos da Escola João de Deus, subsidiada pela agremiação sociodesportiva e cultural e frequentada pelos filhos dos associados. Foto: Silvino Santos.

Visualizar

Booth Line

Antiga Estação dos Bondes, na avenida Floriano Peixoto, esquina com rua Tamandaré, Centro. O prédio em destaque era onde funcionava a empresa Booth Line, atualmente abandonada, restando apenas sua fachada. À esquerda, um jardim que, nos anos 1920, ganhou o nome de Jaú. À direita, o Bar e Restaurante Bolsa Universal. Foto: Silvino Santos.

Visualizar

Quartel da Força Federal

Prédio onde funcionava o Quartel da Força Federal na cidade de Manaus. Foto: Silvino Santos.

Visualizar

Intendência Municipal e Tesouro do Estado

Antigo prédio onde funcionava a Intendência Municipal. Ao lado, o prédio da Recebedoria do Tesouro do Estado, localizado na antiga rua do Tesouro (atual travessa Vivaldo Lima), Centro. Por alguns anos, aí funcionou a antiga sede da Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM). Foto: Silvino Santos.

Visualizar

Palácio Rio Negro (6)

Vista da avenida Sete de Setembro. Ao centro, o Palácio Rio Negro e, no canto superior esquerdo, o antigo igarapé Bittencourt, onde hoje existe o Parque Jefferson Péres, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Palácio Rio Negro (4)

Vista da avenida Major Gabriel, esquina com a avenida Sete de Setembro. Atrás, o igarapé Bittencourt, desaguando no rio Negro, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Zona Sul de Manaus

Foto aérea dos primeiros bairros que compõem a Zona Sul de Manaus. Ao centro, área onde funcionaram várias serrarias, às margens dos igarapés do Quarenta e Educandos. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Visita de Magalhães Pinto

O governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, mais Danilo Areosa, Isaac Sabá e o general Rodrigo Otávio, na saída do Aeroporto Ponta Pelada. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Terrenos do Distrito Industrial

Vista aérea dos terrenos destinados às primeiras fábricas do Distrito Industrial, início da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Teatro Amazonas (6)

Vista aérea da cúpula do Teatro Amazonas e da torre da Igreja de São Sebastião, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Teatro Amazonas (5)

Vista aérea do Teatro Amazonas. À esquerda, a avenida Eduardo Ribeiro e o IEA. À direita, o Largo de São Sebastião, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Teatro Amazonas (4)

Imagem captada do Teatro Amazonas, com destaque para o monumento construído pelo artista Domenico de Angelis em homenagem à abertura dos portos do rio Amazonas à navegação estrangeira. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (3)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13046″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13042″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (1)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13038″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Suframa

Vista aérea do Distrito Industrial. Abaixo, a sede da Suframa e, à direita, o bairro Japiim, início da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Secretaria de Saúde

Prédio onde funcionou a Secretaria de Saúde, localizada, à época, na Praça Antônio Bittencourt (do Congresso), década de 1950. Atualmente, é sede de uma agência dos Correios. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Rotatória do Coroado

Vista aérea da rotatória do Coroado, conectando as suas quatro vias, as atuais avenidas General Rodrigo Otávio (ao norte); André Araújo (a oeste); Cosme Ferreira (a leste), e Efigênio Salles (ao sul). Destaque para as instalações do INPA. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Rotatória do Boulevard

Vista aérea da rotatória do Boulevard Álvaro Maia. Acima, o início da avenida Constantino Nery e, à esquerda, a via de acesso aos bairros Glória e São Raimundo, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Reservatório da Castelhana

Foto aérea do Boulevard Álvaro Maia. Ao centro, o reservatório de água da Castelhana, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente João Figueiredo

Homenagem da Assembleia Legislativa do Amazonas ao presidente do Brasil, João Baptista de Oliveira Figueiredo, com a presença de José Lindoso, Henoch Reis, Zé Belo e Raimundo Parente. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Costa e Silva (4)

Comitiva do presidente Costa e Silva em visita a Manaus. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Costa e Silva (3)

Presidente Costa e Silva é recebido no Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), ao lado do governador Danilo Matos de Areosa. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Costa e Silva (2)

Coronel Jorge Teixeira, em conversa com o diretor do DERAM, coronel Araújo, na chegada da comitiva do presidente Costa e Silva, no Aeroporto Ponta Pelada. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Costa e Silva (1)

Imagens da chegada da comitiva do presidente Costa e Silva ao Aeroporto Ponta Pelada, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (8)

Inauguração da Telamazon, na avenida Getúlio Vargas, Centro, com as presenças do presidente Castelo Branco, Arthur Reis e Ney Santos. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (7)

Presidente Castelo Branco acompanhado de Arthur Reis, em visita ao Laboratório de Pesquisa do DERAM, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (6)

Presidente Castelo Branco em visita ao Departamento de Estradas de Rodagem do Amazonas (DERAM), década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Palácio Rio Negro (3)

Visão ampla do Palácio Rio Negro. No lado esquerdo, a rua Jonathas Pedrosa, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (5)

Presidente da República, Humberto de Alencar Castelo Branco, acompanhado do seu futuro sucessor, o general Ernesto Geisel, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (4)

O presidente Humberto de Alencar Castelo Branco cumprimenta a senhora Lourdes Archer Pinto, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Monumento de Nossa Senhora da Conceição

Vista da avenida Eduardo Ribeiro, a partir da Praça do Congresso, com destaque, ao centro, para o monumento em homenagem à Nossa Senhora da Conceição. No canto superior esquerdo, o Palácio Miranda Corrêa e o Teatro Amazonas, no canto superior direito, o Ideal Clube. E ao fundo, o Hotel Amazonas. Início da década de 1950.Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Danilo Areosa no Hotel Amazonas

Almoço realizado no Hotel Amazonas com as presenças de Danilo Areosa, dona Violeta Areosa, Márcio Areosa, Leopoldo Peres e Vinícius Conrado. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Mercado Adolpho Lisboa (2)

Vista ampla do Mercado Municipal Adolpho Lisboa e adjacências, foto tirada durante o período de seca do rio Negro, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Construção do Distrito Industrial

Vista aérea do começo da construção do Distrito Industrial, no início da década de 1970. Ao centro, a Refinaria Isaac Sabbá, às margens do rio Negro. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (3)

Inauguração do Laboratório de Pesquisas do DERAM, com Arthur Reis e o presidente Castelo Branco, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Matadouro Público

Bairro Glória, visto do alto, com destaque para o Matadouro Público Municipal de Manaus. Acima, o antigo campo do antigo Estádio da Colina, atual “Ismael Benigno”, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Janauarilândia

Vista aérea do Hotel Flutuante Janauarilândia, pertencente às empresas Selvatur e Hotel Amazonas, da família Vasquez, nos arredores do rio Negro, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Construção da infraestrutura do Distrito Industrial

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

INPA

Vista aérea do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e o início da formação do bairro Coroado, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (2)

Presidente Castelo Branco recebe das mãos de Arthur Reis, na Assembleia Legislativa do Amazonas, o título de “Cidadão do Amazonas”, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Companhia Industrial Amazonense – CIA

Foto aérea da construção da primeira fábrica do Distrito Industrial, a Companhia Industrial Amazonense (CIA), para a produção de estanho, início de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ilha do Caxangá

Vista aérea da extinta Ilha do Caxangá. Ao centro, o Estaleiro São João e, mais acima, o prédio da antiga Fábrica Brasil Hévea, de J. G. Araújo. No canto superior esquerdo, a rua Cândido Mariano, o Patronato Santa Therezinha e a Ponte Benjamin Constant. Ao fundo, as pontes Ephigênio de Salles (a menor) e Juscelino Kubitschek. Abaixo, à esquerda, as esquinas das ruas Lima Bacuri e Izabel, no Centro, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Presidente Castelo Branco (1)

Visita a Manaus do presidente Castelo Branco, em passeio de carro com o governador Arthur César Ferreira Reis, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Comício na Praça 14 (2)

Campanha de João Bosco Ramos de Lima (ao microfone) para o Senado, em 1978, no bairro Praça 14 de Janeiro. À sua esquerda, o jornalista Clodoaldo Guerra (de óculos e camisa branca) e Átila Lins (camisa quadriculada). À direita, pela ordem, os senhores Raimundo Parente, Djalma Passos e José Belo Ferreira. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Prefeito Paulo Pinto Nery

Vista da inauguração de uma rua de Manaus, com as presenças de Jorge Teixeira, Luís Costa, Henoch Reis e Paulo Pinto Nery, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Igreja de São Raimundo Nonato

Vista do igarapé de São Raimundo. Acima, a igreja do bairro. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Getúlio Vargas em visita a Brasiljuta

Presidente Getúlio Vargas em visita à Brasiljuta. Ao lado, os srs. Adalberto Vale, J. Soares e Antônio Diniz, década de 1950. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Comício na Praça 14 (1)

Comício realizado no bairro Praça 14 de Janeiro, com as presenças dos senhores João Bosco Ramos de Lima, governador José Lindoso, Átila Lins (ao microfone) e Djalma Passos, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Colégio Castelo Branco (2)

Cerimônia de inauguração do Colégio Castelo Branco, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Colégio Castelo Branco (1)

Inauguração do Colégio Castelo Branco com a presença do presidente Artur da Costa e Silva e do governador Danilo Areosa, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Fábricas do Distrito Industrial de Manaus

Foto aérea dos galpões das primeiras fábricas do Distrito Industrial, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Estrada da Ponta Negra

Vista aérea de parte do bairro São Jorge. Ao centro, o entroncamento da antiga Estrada da Ponta Negra (hoje, avenida Coronel Teixeira) com a avenida Pedro Teixeira. Ao fundo, à direita, a Vila Militar de Sargentos e Subtenentes do Exército e o Conjunto Cophasa. À esquerda, o atual Parque Regional de Manutenção, da 12ª Região Militar, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Colégio Amazonense D. Pedro II (3)

Imagem aérea do Centro de Manaus. Em destaque, o Colégio Amazonense Dom Pedro II e a Praça Heliodoro Balbi (da Polícia), localizados entre as avenidas Sete de Setembro e Getúlio Vargas, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cidade Flutuante (3)

Extinta “Cidade Flutuante”, construída sobre troncos de madeira, no rio Negro, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cidade Flutuante (2)

Casas da extinta “Cidade Flutuante”, localizada na frente da cidade de Manaus, sobre o rio Negro, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Prédio sede da Suframa

Vista aérea da construção do prédio-sede da Suframa, início da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cidade Flutuante (1)

Imagem aérea do igarapé de São Raimundo, desaguando no rio Negro. À direita, destaque para o bairro de mesmo nome. No canto inferior esquerdo, uma parte da “Cidade Flutuante”, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Praça da Saudade (4)

Vista aérea da Praça da Saudade, com o Atlético Rio Negro Clube no canto inferior direito, década de 1950. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cervejaria Miranda Corrêa (2)

Cervejaria Miranda Corrêa, igarapé de São Raimundo, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Porto de Manaus (4)

Vista do Porto da Cidade. No canto inferior esquerdo, as ruas Marcílio Dias, Guilherme Moreira e Marechal Deodoro, cortando a avenida Sete de Setembro, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cervejaria Miranda Corrêa (1)

Vista aérea da cidade de Manaus. Ao centro, o prédio da Cervejaria Miranda Corrêa. À direita, destaque para o Porto de Manaus e, à esquerda, o bairro de São Raimundo, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (8)

Vista de parte do Centro de Manaus. No centro da imagem, destaque para o Hotel Amazonas. Acima, embarcações ancoradas no Porto da cidade e, abaixo, o início da avenida Floriano Peixoto, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Porto de Manaus (3)

Vista do Porto de Manaus e da Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Atrás, uma Manaus em crescimento geográfico e desenvolvimento populacional, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (7)

Vista parcial da cidade. À direita, os colégios Militar e Dom Bosco e, no centro da imagem, o majestoso Teatro Amazonas, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (6)

Imagem que revela, à esquerda, parte da avenida Getúlio Vargas e, ao centro, o Teatro Amazonas, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (5)

Parte da paisagem do Centro de Manaus. Abaixo, a avenida Getúlio Vargas e, ao centro, destaque para o Teatro Amazonas e o Palácio da Justiça. À direita, o Instituto de Educação do Amazonas (IEA), década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (4)

Fotografia de parte do Centro da cidade de Manaus. À direita, a avenida Eduardo Ribeiro e o Teatro Amazonas. Ao centro, a Igreja e o Largo de São Sebastião. Acima, o Colégio Amazonense Dom Pedro II e a Praça da Polícia e, à esquerda, a avenida Getúlio Vargas, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (3)

Visão panorâmica do Centro de Manaus. À direita, destaque para a Praça da Saudade, entre a avenida Epaminondas e a rua Ferreira Pena. Ao centro, o Instituto de Educação do Amazonas (IEA) e, acima, o Porto de Manaus, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Pontes Presidente Dutra e da Conciliação (2)

Vista aérea das pontes Presidente Dutra e da Conciliação, com destaque para a avenida Presidente Dutra no canto inferior esquerdo, década de 1980. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (2)

Imagem aérea do Centro de Manaus. À esquerda, a cúpula do Teatro Amazonas; à direita, o Palácio da Justiça e, acima, o rio Negro. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

As pontes do São Jorge: Lopes Braga e Joana Galante (2) – IDD

Vista aérea das Pontes do São Jorge, sobre o igarapé da Cachoeira Grande, na Zona Oeste de Manaus, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte de Educandos (2)

Vista aérea da construção da ponte do bairro Educandos, denominada Padre Antônio Plácido de Souza, início da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Centro da cidade de Manaus (1)

Vista aérea do Centro da cidade de Manaus. Ao fundo, o Teatro Amazonas, entre o Palácio da Justiça e a torre da Igreja de São Sebastião, década de 1950. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (8)

Embarcações regionais navegam pelo igarapé do Mestre Chico. Acima, a Ponte Benjamin Constant, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Carvalho Leal

João Walter e Carvalho Leal visitam obras em Manaus, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Estádio Vivaldo Lima

Imagem da cidade, com destaque para o antigo Estádio Vivaldo Lima, atual Arena da Amazônia. À esquerda, as avenidas Constantino Nery, Recife (atual Mário Ypiranga) e Djalma Batista, ainda em processo de construção. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (7)

Ponte Benjamin Constant. Ao centro, na parte inferior, a rua General Glicério, em Cachoeirinha, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cadeia Pública

Vista aérea da Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa. Acima, o Patronato Santa Teresinha e, à direita, a ponte metálica Benjamin Constant, na avenida Sete de Setembro, década de 1980. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (6)

Vista aérea do igarapé do Mestre Chico. No canto superior esquerdo, as pontes Ephigênio de Salles e Juscelino Kubitschek, que ligam o bairro Cachoeirinha ao Educandos, década de 1960.
Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Estaleiro São João (2)

Foto aérea do Estaleiro São João, com acesso pela Travessa Caxangá. Acima, à esquerda, a rua Cândido Mariano, esquina com o final da rua Visconde de Porto Alegre, Centro. No canto superior direito, o prédio da antiga Fábrica Brasil Hévea, empresa de J. G. Araújo (atual supermercado Makro), década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Booth Line e IAPETEC

Prédio onde funcionava o escritório da empresa Booth Line, localizado no início da avenida Floriano Peixoto, no Centro da cidade. Ao fundo, destaque para o prédio do antigo IAPETEC, hoje, Instituto Nacional do Seguro Social, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Estaleiro São João (1)

Foto aérea do Estaleiro São João, localizado na Travessa do Caxangá. Ao fundo, à direita, ponta do bairro Educandos, com os galpões da Usina Steve Negron, do grupo CIEX Comércio, Indústria e Exportação, na rua Amâncio de Miranda, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (5)

Ponte Benjamin Constant sobre o igarapé do Mestre Chico. Acima, destaque para o Mercado Walter Rayol, década de 1960.
Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Bombeamento de água

Sistema de bombeamento de água da COSAMA, atual estação de tratamento, Complexo da Ponta do Ismael, no bairro Compensa. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Djalma Batista

Gilberto Freyre, escritor, ao lado do médico Djalma Batista, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Banco da Amazônia

Prédio do antigo Banco da Amazônia (BASA), década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Foto Distrito Industrial Marco de Redenção da Amazônia Ocidental

2ª Foto da faixa do Distrito Industrial Marco de Redenção da Amazônia Ocidental. série de fotos históricas do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Distrito Industrial marco de redenção da Amazônia Ocidental

Imagem da faixa com o escrito: Distrito Industrial Marco de Redenção da Amazônia Ocidental. Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Bairros Glória e São Raimundo

Visão panorâmica da cidade. Acima, o Centro, com destaque para o Porto de Manaus. Abaixo, os bairros Glória e São Raimundo, com destaque para a orla e o cemitério Santa Helena, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Placa de Implantação do Distrito Industrial

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Bairro de São Raimundo (4)

Vista aérea do igarapé de São Raimundo. Destaque, à esquerda, para as pontes Presidente Dutra e da Conciliação, que interligam os bairros São Raimundo, Glória e Santo Antônio, década de 1980. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Imagem do lançamento do Distrito Industrial

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Discurso de Cerimônia de inauguração do Distrito Industrial

Discurso de cerimônia de inauguração do Distrito Industrial, série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (4)

Vista aérea da Ponte Benjamin Constant, localizada no final da avenida Sete de Setembro, ligando o Centro ao bairro Cachoeirinha. No canto superior esquerdo, a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Bairro de São Raimundo (3)

Vista aérea das palafitas do igarapé de São Raimundo, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cerimônia de Inauguração do Distrito Industrial

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Cerimônia de Inauguração do Distrito Industrial de Manaus

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Bairro de São Raimundo (2)

Vista do bairro e igarapé de São Raimundo. À esquerda, o prédio da Cervejaria Amazonense Miranda Corrêa e, à direita, a Igreja de São Raimundo e o campo do Sul América Esporte Clube, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Bairro Aparecida

Imagem aérea do bairro Aparecida. No canto superior direito, a Cervejaria Amazonense Miranda Corrêa, década de 1960.
Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Início da Construção do Distrito Industrial de Manaus

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Avenida Sete de Setembro (2)

Vista do Cinema Guarany, na avenida Sete de Setembro. Ao centro, ônibus da extinta empresa de transportes Ana Cássia, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Distrito Industrial

Série de fotos do início da construção da infraestrutura do Distrito Industrial de Manaus, começo da década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Avenida Álvaro Maia

Vista aérea do Boulevard Álvaro Maia. Acima, destaque para o cruzamento das avenidas Álvaro Maia e Constantino Nery. No canto superior direito, o Olímpico Clube, década de 1970. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Arthur Reis

O governador do Amazonas, Arthur César Ferreira Reis, e sua primeira-dama, Graziela Reis, ao lado do brigadeiro Eduardo Gomes, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Arthur Reis e Castelo Branco

O governador Arthur César Ferreira Reis, recepcionando o presidente Castelo Branco em visita a Manaus, década de 1960. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Principais pontos de referência de Manaus

Fonte: Trabalho acadêmico “Manaus e seu comércio: 1930 aos dias atuais” – Aluísio Leal de Souza.

Visualizar

Prédios históricos da Manaus da década de 1930

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”14335″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Fonte: Trabalho acadêmico “Manaus e seu comércio: 1930 aos dias atuais” – Aluísio Leal de Souza. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Prédio do antigo Matadouro Municipal em 1974

A imagem, do acervo de Moacir Andrade, é do antigo edifício onde funcionou o matadouro público, á margem direita do Igarapé de São Raimundo.

Visualizar

Fachada principal do Mercado Municipal

Imagem da fachada principal do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, também conhecido como mercadão, que faz frente para a rua dos Barés.
Foto: Jornal Diário da Tarde.

Fonte: Alguns aspectos da antropologia cultural do Amazonas – Moacir de Andrade.

Visualizar

Pavilhão do Mercado do Peixe do Mercado Adolpho Lisboa

Fachada do Pavilhão, no estilo inglês, do Mercado do Peixe no Mercado Municipal Adolpho Lisboa importado em 1906.
Foto: Jornal Diário da Tarde.

Fonte: Alguns aspectos da antropologia cultural do Amazonas – Moacir de Andrade.

Visualizar

Cachoeira do Tarumã em 1968

Aspecto da depredação efetuadas sobre as árvores da cachoeira do Tarumã. Na imagem, tirada em 1968, é mostrada as árvores que cercam o antigo balneário de Manaus.

Visualizar

Bairro da Aparecida (Plano Inclinado)

Em primeiro plano, uma Serraria. Ao fundo a esquerda, a Usina de Luz, a direita, outra indústria de madeira e ao centro a Fábrica Miranda Correia.

Visualizar

Porto de catraias do Educandos

Porto de catraias no bairro dos Educandos que por décadas serviu de ligação com o centro da cidade. Esta atividade desaparece nos anos de 1970.

Fonte: Alguns aspectos da antropologia cultural do Amazonas – Moacir de Andrade.

Visualizar

Perfil urbanístico de São Raimundo

Vista panorâmica da orla do Bairro de São Raimundo. Observa-se nas margens da orla, as casas do tipo palafitas que estão com suas “pernas” á mostra, pois
estão no período de seca.

Acerdo de Moacir Andrade.

Visualizar

Imagem de uma das ruas do Bairro de Educandos

Casas de madeira cobertas com palha de buçu, bairro do Educandos. Ao fundo, a construção da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. 1960.

Foto de Moacir Andrade.  

Fonte: Alguns aspectos da antropologia cultural do Amazonas – Moacir de Andrade.

Visualizar

Visão panorâmica da avenida Eduardo Ribeiro

Visão panorâmica da avenida Eduardo Ribeiro, destaque para a Praça do Congresso e Teatro Amazonas em foto de 1960.

Foto: Corrêa Lima.

Fonte: Alguns aspectos da antropologia cultural do Amazonas – Moacir de Andrade.

Visualizar

Vista panorâmica do centro e do bairro Educandos

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13854″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Vista panorâmica do centro de Manaus

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13848″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Palácio Rio Negro e as Pontes Romanas

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13843″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea das pontes Romanas I e II, com o Centro Cultural Palácio Rio negro (ao centro). Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Vista parcial dos bairros de Aparecida e São Raimundo

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13840″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea parcial dos bairros de Aparecida e São Raimundo. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Matadouro Público Municipal de Manaus

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13837″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea do antigo Matadouro Público Municipal de Manaus, bairro da Glória. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Avenida Boulevard Alvaro Maia

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13824″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea da atual avenida Boulevard Alvaro Maia. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Balneário do Parque 10 de Novembro (2)

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea do antigo Balneário do bairro do Parque 10 de Novembro com destaque para atual avenida Mário Ypiranga. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Pontes de acesso ao bairro São Jorge

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13809″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea das pontes engenheiro Lopes Braga e Joana Galante sobre o igarapé da Cachoeira Grande, que ligam o bairro São Jorge, zana oeste, ao São Geraldo, zona centro-sul. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Cidade Flutuante na década de 1960

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13804″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea de parte da orla e centro de Manaus, com destaque para as casas flutuantes. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Vista aérea da avenida Getúlio Vargas

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13798″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Avenida Getúlio Vargas e, ao centro da foto, o Teatro Amazonas. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Avenida Floriano Peixoto e Porto de Manaus

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13792″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea com destaque para avenida Floriano Peixoto. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Palácio Rio Negro e a Ponte Romana II

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13779″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Mercado Adolpho Lisboa e a Igreja do Remédios

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13768″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista aérea do Porto de Manaus com várias embarcações atracadas. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Jogo de inauguração do Estádio Vivaldo Lima

Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.

Visualizar

Rotatória onde hoje é a Bola do Eldorado

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13760″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Em destaque a Avenida Mário Ypiranga (antiga Recife). No canto inferior direito, o Conjunto Eldorado no Parque 10 de Novembro. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Fachada do Cine Guarany

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13756″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Edifício Iapetec e prédios da Booth Line

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13752″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Dirigível na atual Praça da Matriz

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13747″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Cruzamento das avenidas Coronel Teixeira e Turismo

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13742″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Bairro da Ponta Negra. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Balneário do Parque 10 de Novembro

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13736″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Vista do Balneário do Parque 10 de Novembro e o recém construído anfiteatro da Universidade de Tecnologia da Amazônia (UTAM). Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Arquibancadas do Parque Amazonense

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13730″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Dia de jogo no antigo Parque Amazonense. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Aeroporto Internacional Eduardo Gomes na década de 1970

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13723″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Eduardo Braga. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Solenidade da abertura da rodovia da integração BR-319 (6)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13241″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Imagem da Solenidade da abertura da BR 319, Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Solenidade da abertura da rodovia da integração BR-319 (5)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13237″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Solenidade da abertura da rodovia da integração BR-319 (4)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13233″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Solenidade da abertura da rodovia da integração BR-319 (3)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13224″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Solenidade da abertura da rodovia da integração BR-319 (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13220″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Solenidade da abertura da rodovia da integração BR-319 (1)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13107″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Primeiros galpões do Distrito Industrial (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13051″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (3)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13046″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13042″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Ponte Benjamin Constant (1)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”13038″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Obra na Avenida João Coelho, atual Constantino Nery (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”12919″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Palácio Rodoviário (2)

Palácio Rodoviário localizado no Bairro Cachoeirinha.

Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.

Visualizar

Vista aérea da construção da Sede do DER-AM

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”12860″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Construção do Departamento de estradas e rodagem do Amazonas. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Abertura, em 1981, da atual avenida Grande Circular (2)

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”12856″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Abertura, em 1981, da atual avenida Grande Circular

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”12852″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Acesso ao Puraquequara

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”12836″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Obra na Avenida João Coelho, atual Constantino Nery

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”12777″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text] Obra de conclusão da passagem lateral da Avenida João Coelho, atual Constantino Nery. Foto: Corrêa Lima. Acervo: Jorge Bastos de Oliveira/DER-AM. [/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Visualizar

Palácio Rodoviário

Prédio localizado no bairro da Cachoeirinha, onde funcionava o Departamento de Estradas e Rodagem do Estado do Amazonas, conhecido como Palácio Rodoviário. Atualmente no prédio funciona a Escola Superior de Ciências da Saúde da UEA.

Visualizar

Reforma da Ponte Benjamin Constant

Localizada na Avenida Sete Setembro, Manaus – AM. A reforma da ponte ocorreu na década de 60.

Visualizar

Primeiros galpões do Distrito Industrial

Foto aérea do início da urbanização do Distrito Industrial com os primeiros galpões das indústrias, década de 70.

Visualizar

Inauguração da BR-319

Inauguração da BR-319 (1973) que liga a cidade de Manaus a Porto Velho, evento que marca a interligação da cidade ao resto do país.

Visualizar

Primeiros veículos a virem a Manaus pela BR-319

Chegada a cidade de Manaus dos primeiros veículos a cruzarem a BR-319 em sua inauguração em 1973.

Visualizar