Lançamento do livro “Crônica de Manaus”

Em 10 de março de 2017 às 16:22.

compartilhe

Com um auditório completamente lotado, composto por personalidades de vários segmentos da sociedade amazonense, o Instituto Durango Duarte (IDD) realizou na manhã desta sexta-feira, 10, o lançamento do livro “Crônica de Manaus”, que reúne 61 crônicas escritas pelo jornalista e radialista Josué Claudio de Souza, fundador da Rádio Difusora do Amazonas. Os textos foram publicados, originalmente, em 1946, no antigo matutino “O Jornal”, onde Josué Pai era colunista.

Este é o primeiro livro produzido pelo IDD, que escolheu Josué Claudio de Souza como seu personagem inicial graças à importância do cronista para os meios de comunicação do Estado.

Fizeram parte da mesa de honra o presidente do IDD, Durango Duarte; o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Josué Filho; o deputado estadual Josué Neto; o chefe da Casa Civil do Estado, José Pacífico (representando o governador José Melo); o secretário estadual de cultura, Robério Braga; o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Ari Moutinho Júnior; o presidente da OAB-AM, Marco Aurélio Choy; a jornalista e historiadora Etelvina Garcia; o poeta Thiago de Mello, e o arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani.

A obra é uma produção independente, custeada pelo Instituto, cuja missão é resgatar e preservar a história de Manaus e do Amazonas. O secretário Robério Braga destacou a importância desse trabalho do IDD: “A iniciativa privada precisa aprender com ações como esta e reproduzi-las efetivamente. O papel de uma política cultural não é só do poder público. A sociedade, a iniciativa privada e as organizações não-governamentais têm muito a oferecer nesse trabalho”.

Para a professora Etelvina Garcia, Josué Claudio de Souza inaugurou uma nova era nas comunicações no Amazonas: “Quando chegou a Manaus, ele instituiu, ainda na Rádio Baré, a “Crônica da Cidade”, que passou a ser a história contada da cidade diariamente. E com a criação da Rádio Difusora, ele fez com que a notícia chegasse até às cidades do interior, onde o telegrama e a carta não chegavam”.

EMOÇÃO E GRATIDÃO

O deputado estadual Josué Neto era um dos mais emocionados pela homenagem ao seu avô: “O sentimento agora é do mais profundo agradecimento, pois faltava isso na história de vida do meu avô. Ele foi uma pessoa que colocou uma emissora a serviço da população para levar, não só os pedidos que a sociedade precisava na época, mas, acima de tudo, o amor, o fazer o bem às pessoas”.

Gratidão também foi o principal sentimento expressado por Josué Filho, ao ver uma parte da vida do seu pai publicada em livro: “Essa homenagem que o Instituto Durango Duarte presta ao meu pai eu queria retribuir com a mesma intensidade, num turbilhão de gratidão e honra. Eu defino meu pai como amor, um cristão, um homem bom, que, durante 47 anos ininterruptos, falou ao povo de Manaus, num tempo em que a cidade parava para ouvir suas crônicas, ao meio-dia. Essas recordações são revividas e profundamente saudosas a mim, minhas irmãs e minha família”.

Comentários: