Dilma na Junta Militar

Dilma na Junta Militar

[vc_row][vc_column][vc_images_carousel images=”1799″ img_size=”large”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Dilma sendo interrogada na Junta Militar. Ela participou de algumas reuniões sobre a fusão do COLINA com a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), que acabou formalizada, originando a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). O promotor que denunciou a organização chamou-a “Joana d’Arc da subversão”, a chefiar greves e assessorar assaltos a bancos. Dilma foi condenada em primeira instância a seis anos de prisão. Havendo cumprido três anos, o Superior Tribunal Militar reduziu, então, a condenação a dois anos e um mês teve também seus direitos políticos cassados.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]