E T I C A

compartilhe

“Há cento e cinquenta anos falecia Immanuel Kant, depois de passar os oitenta anos da sua vida na cidade provinciana de Königsberg , na Prússia. Há muitos anos que o filósofo se aposentara completamente, e seus amigos pretendiam dar-lhe um funeral discreto. Mas Kant, filho de um artesão, foi enterrado como um rei! Quando a notícia da sua morte se espalhou pela cidade, o povo foi à sua casa. No dia do funeral a vida da cidade parou. O caixão foi seguido por milhares de pessoas, enquanto tocavam os sinos de todas as igrejas.”

O trecho acima é de Karl Popper, numa palestra radiofônica de 1954.

Outro enterro, de maiores proporções, ocorreu em 1791, em Paris, quando a Assembleia Nacional da Revolução triunfante obrigou Luis XVI a mandar trazer os restos de Voltaire de Scèllieres para o Panteon. As cinzas foram escoltadas através de Paris por um cortejo de 100.000 homens e mulheres enquanto 600.000 outras pessoas ocupavam as ruas!

Não é difícil explicar o que uniu as pessoas em ambos acontecimentos. Eles foram demons -trar sua gratidão aos dois maiores pensadores do Iluminismo!

No caso de Voltaire, estavam inscritas no carro fúnebre as palavras: “Ele deu à mente humana um grande impulso; ele nos preparou para a liberdade”! Na lousa de sua sepultura três palavras foram suficientes: AQUI JAZ VOLTAIRE.

No caso de Immanuel Kant, sua gratidão ao mestre dos Direitos do Homem, da igualdade perante a lei, da cidadania mundial, e, possivelmente o mais importante, da emancipação pelo conhecimento!

O traço comum desses gigantes da humanidade era a sua postura ética! Ambos incorruptíveis!

A revolução que Immanuel Kant promoveu no campo da ética está na doutrina da autonomia- o princípio de que não podemos aceitar a ordem de uma autoridade, por mais elevada que seja, como base última da ética. Sempre que defrontarmos uma ordem, é nossa responsabilidade julgar se ela é moral ou não! Sobre esse ponto- a lei moral, o filósofo apresenta várias formulações.

Com base nessa ética, Kant elaborou sua teoria do Estado, de grande importância, e do direito internacional- propôs uma liga das nações ou federação que conduziria à proclamação e à manutenção da paz eterna sobre a Terra!

Hoje, passados 215 anos da morte de Kant, no mar de lama que existe no nosso querido país, tempos de crise, as coisas que mais contam são as coisas do “espírito” transmitidas pelos grandes mestres: a Ética e a Moral!

Como Voltaire e Kant, não se deve perder a coragem, por mais desanimadora que seja a perspectiva política e intelectual.

 

Articulista Amaury Veiga

Comentários:

sobre o autor

Articulista-Amaury-VeigaÉ o que quis ser desde criança: engenheiro civil. Especializou-se em estrutura, numa carreira que já completou quarenta e quatro anos. Tem mais de quatro mil projetos de sucesso. Só não contava que, ao longo de sua trajetória de vida, também se dedicasse ao tênis, jazz, cinema, comida japonesa e agora escrever artigos.