A eleição no Diretório Universitário

Em 24 de setembro de 2016 às 08:00, por Durango Duarte.

compartilhe

No fim do ano de 1983, o Diretório Universitário realizou eleições na Faculdade de Direito e na Faculdade de Estudos Sociais para escolher sua nova direção. O pleito ocorreu em 24 de novembro e a vencedora foi a “Avançar”, uma chapa puro-sangue do PCdoB, que obteve uma vitória acachapante sobre a concorrente “Renovação”, representante oficial da Reitoria da Universidade do Amazonas.

Um fato curioso dessa eleição ocorreu no debate realizado entre as duas adversárias no auditório Dr. Zerbini, na Faculdade de Medicina. O representante da “Renovação”, João Mendes da Fonseca Júnior, o “Janjão” (que anos depois seria eleito deputado estadual), simplesmente abandonou o debate na metade, pressionado pelas perguntas da “Avançar”.

Com a fuga de “Janjão”, coube ao estudante Érico Desterro, que hoje é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, a tarefa de defender a “Renovação” no prosseguimento do debate. E diga-se de passagem: mesmo sem sequer fazer parte da chapa, Desterro atuou com muita competência.

O presidente eleito do novo Diretório Acadêmico foi o estudante de medicina Edson Ramos, que cumpriria somente metade do seu mandato de um ano, porque teria de se afastar para concluir o seu curso. Em seu lugar assumiu o estudante de agronomia Paulino Costa, irmão do então deputado estadual pelo PMDB, João Pedro Gonçalves.

Comentários:

sobre o autor

Gaúcho amazonense, militante estudantil nos anos 1980, empresário nas áreas de Marketing e Comunicação, consultor político, autor de diversas obras literárias, articulista, blogueiro, fundador do Instituto Durango Duarte, apaixonado por história do Amazonas e de Manaus, às vezes torce pelo Grêmio.