A Vila de Manaus e os seus primeiros vereadores

compartilhe

O lugar da Barra foi, finalmente, elevado a vila, com a denominação Manaus.

Em 1832, o Código do Processo Penal, promulgado pela Regência, ordenou que os presidentes reorganizassem a divisão administrativa das províncias.

 

Por conta disso, em 25 de junho de 1833, o presidente paraense, José Joaquim Machado de Oliveira, dividiu a Província do Pará em três comarcas, sendo uma delas a antiga província do Rio Negro, que passou a ser denominada Comarca do Alto Amazonas. As outras duas eram as comarcas do Grão-Pará e do Baixo Amazonas.

 

O lugar da Barra foi, finalmente, elevado a vila, com a denominação Manaus, e se tornou sede da comarca, com direito a ter uma Câmara Municipal. A primeira eleição ocorreu em 17 de dezembro de 1833, na Fábrica Imperial, e foi presidida por Joaquim Rodrigues Callado.

 

Foram eleitos sete vereadores: Manoel Gonçalves Loureiro Filho (36 votos), Francisco Gonçalves Pinheiro (36 votos), Mathias da Costa (31 votos), João Ignácio Rodrigues do Carmo (28 votos), Francisco de Paula da Silva Cavalcante (27 votos), Henrique João Cordeiro (26 votos) e Cláudio José do Carmo (26 votos).

 

De acordo com o artigo 168, da Constituição de 1824, a função de presidente da Câmara seria exercida pelo vereador mais votado. Por isso, como houve empate entre os dois primeiros, foi realizado um sorteio em que Manoel Gonçalves Loureiro Filho venceu e Francisco Gonçalves Pinheiro ficou como vice-presidente.

 

A sessão inaugural da 1ª Legislatura da Câmara Municipal de Manaus ocorreu em 21 de dezembro de 1833, também na Fábrica Imperial, com missa solene na Matriz de Nossa Senhora da Conceição, realizada pelo frei José dos Inocentes.