Teatro Amazonas

compartilhe

Há 135 anos, no dia 14 de fevereiro de 1884, foi lançada a pedra fundamental do maior símbolo cultural e turístico amazonense.
Há 135 anos, no dia 14 de fevereiro de 1884, foi lançada a pedra fundamental do maior símbolo cultural e turístico amazonense, o Teatro Amazonas, em sua localização atual, no largo São Sebastião, em um terreno que pertencia ao tenente-coronel Antônio Lopes Braga. No entanto, antes de ser edificado onde está, houve dois outros locais para a sua construção.

 

A ideia da criação de um teatro na então província foi do deputado Antônio José Fernandes Junior, que apresentou projeto em 1881. O primeiro local indicado foi uma área entre as ruas José Clemente, Progresso (Dez de Julho) e Comendador Clementino (Eduardo Ribeiro), lugar ocupado pelo Centro Cultural Palácio da Justiça.

 

Dois anos depois, um novo terreno foi sugerido para o Teatro Amazonas, contíguo à antiga praça do Paiçandu. A frente da casa de espetáculos ficaria para a rua Brasileira (Sete de Setembro) e os fundos para a Henrique Martins.

 

O governador José Paranaguá, porém, vetou a ideia, porque a área não era firme, já que ficava muito próxima ao leito do igarapé do Espírito Santo. Foi então que veio a sugestão do local onde está até os dias de hoje.

 

A falta de recursos financeiros fez com que a construção se arrastasse por mais de dez anos, até que, em 31 de dezembro de 1896, o teatro foi inaugurado pelo governador Fileto Pires, ainda com obras inacabadas. O espetáculo inaugural foi da Companhia Lírica Italiana, com alguns números de óperas e canções.

 

A pintura original do teatro era cinza, a qual foi substituída pelo cor-de-rosa no governo de Ephigênio de Salles (1926-1929). Na restauração ocorrida em 1975, voltou a ser cinza. O rosa atual do prédio só retornou na reforma realizada entre 1987 e 1990.

 

Com seus 701 lugares, divididos em plateia, frisas e camarotes, o Teatro Amazonas foi tombado como Patrimônio Histórico Nacional em 1966, quando completou 70 anos de fundação.

 

Leia também…

Pontes metálicas de Manaus – A cidade de Manaus sempre foi entrecortada por igarapés, e as pontes metálicas foram imprescindíveis para o seu processo de ampliação e urbanização. Uma dessas obras de arte é a ponte de ferro Benjamin Constant, na avenida Sete de Setembro, erguida no governo de Eduardo Ribeiro e que liga os bairros Centro e Cachoeirinha.

 

Construída sobre o igarapé do Mestre Chico pelo engenheiro inglês Frank Hirst Hebblethwaite, suas peças metálicas foram fabricadas pela indústria Dorman Long & Company Limited, na Inglaterra.