• Durango Duarte - Santuário de Nossa Senhora Aparecida
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Santuário de Nossa Senhora Aparecida

    Fachada principal do Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Foto: Durango Duarte.

    A edificação, em Manaus, de um templo em devoção a Nossa Senhora Aparecida tem a sua origem em 22 de julho de 1943, dia da chegada, à capital amazonense, dos padres André Joerger e João McCormick, pertencentes à Congregação do Santíssimo Redentor, da cidade de Saint Louis, no Missouri, Estados Unidos da América.

    Quatro dias depois, também chegaram os padres José Maria Buhler, José Elworthy e Jaime Martin, além do irmão Cornélio. Todos foram hospedados pelos freis capuchinhos, da Igreja de São Sebastião.

    Os redentoristas iniciaram suas atividades com a realização de um tríduo – três dias seguidos de orações, geralmente, às vésperas de uma data importante à devoção católica –, ocorrido entre 5 e 7 de setembro de 1943, na capela de São Vicente de Paulo, na rua Ramos Ferreira. Àquela época, a festa da padroeira ocorria junto com o Dia da Independência do Brasil.

    Em 8 de setembro, dia do aniversário de Nossa Senhora, os religiosos passaram a ocupar residência própria, situada na rua Comendador Alexandre Amorim, n. 325, terreno doado por Agesilau Araújo. Nessa área funciona, atualmente, um clube de mães, o mais antigo de Manaus.

    Enquanto não existia um templo adequado, os redentoristas celebravam as missas dominicais em espaços improvisados, como no Grupo Escolar Cônego Azevedo ou em uma casa particular, localizada na rua Leonardo Malcher, próximo à Luiz Antony.

    A Paróquia de Nossa Senhora Aparecida foi instituída oficialmente em 30 de janeiro de 1944 e seu primeiro vigário foi o padre André Joerger.

    Com a criação da Freguesia, tratou-se de preparar a capela, a qual foi instalada em uma das dependências da casa paroquial.

    Em 1945, essa residência foi ampliada com a construção de uma sala que serviria para as reuniões das associações ligadas à Igreja e para as aulas de catecismo, entre outras atividades.

    Com o crescimento do número de fiéis, em 1946, os redentoristas decidiram erguer um novo templo, o qual seria provisório até que se pudesse edificar uma basílica digna da Rainha do Brasil. A pedra fundamental dessa igreja foi lançada no dia 22 de junho de 1947.

    A construção da sede atual da Basílica de Nossa Senhora Aparecida foi iniciada em 1954 e inauguradas três anos mais tarde. O projeto é de autoria do amazonense Moacir Andrade e foi executado pela empresa Sociedade de Obras Limitada, sob a responsabilidade do engenheiro José Florêncio, irmão do médico e escritor acreano Djalma da Cunha Batista.

    O templo possui, em seu interior, imitações de mármore, instaladas por José Gaspar. Para sua inauguração, uma imagem da Santa foi trazida por Dom Antônio Macedo, à época, bispo auxiliar de Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, cardeal de São Paulo e diretor da Basílica Nacional de Aparecida/SP.

    A Basílica de Nossa Senhora Aparecida localiza-se na rua Comendador Alexandre Amorim, no bairro homônimo, Zona Sul, e foi elevada à categoria de Santuário Arquidiocesano em 12 de outubro de 2007, em meio às comemorações do dia da Santa. Todos os anos, nesse mesmo dia, a Paróquia realiza uma procissão pelas ruas do bairro.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta