Roteiro Amazônico – Grandezas e misérias, a via crucis do seringueiro

Em 25 de novembro de 2016 às 08:00.

compartilhe

Esse texto de Jorge Ferreira conta o drama de fregueses e patrões nos seringais da Amazônia. As fotografias de Roberto Maia ilustram as visitas aos seringais de ponta a ponta nesta peregrinação de vinte e muitos mil quilômetros através da Hileia. São observações diretas sobre o homem, a natureza, a economia, as relações que mantêm entre si. Os dois penetraram lagos e igarapés, percorreram as “estradas” que os seringueiros percorrem, conheceram as barracas e os tapiris, sentiram a vida do seringueiro, seus anseios, viram grandezas e misérias. Assistiram a pesca do tambaqui, tarrafearam jaraqui, colheram pupunha, andirá e bacuri. Enfim, a via crucis do seringueiro.

FONTE

Revista O Cruzeiro. Rio de Janeiro: Edição 41, 29 de julho de 1950.