• Durango Duarte - Praças Riachuelo e Paysandu
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Praças Riachuelo e Paysandu

    Localização das antigas praças e Riachuelo (1) e Paysandu (2) . In: Planta da cidade de Manáos de 1879. Acervo: Biblioteca do Exército (RJ).

    De acordo com a Mensagem Anual do presidente da Província, José Jansen Ferreira Júnior (1885), a Praça Paysandu localizava-se entre as seguintes ruas: Saldanha Marinho, Cinco de Setembro – atual Henrique Martins –, da Conceição – atual Joaquim Sarmento – e Comendador Clementino – atual avenida Eduardo Ribeiro –, no Centro.

    Conhecida por essa denominação desde a década de 50 do século XIX, em 15 de abril de 1880, a Assembleia Provincial autorizou o então presidente José Clarindo de Queiroz a aterrar essa área. Mas, somente em 1881 é que esse serviço foi iniciado, sendo as obras executadas por Manuel Joaquim Pereira de Sá.

    O presidente da Província, José Paranaguá, em sua Mensagem Anual de 1883, sugeriu que o futuro Teatro Provincial – atual Teatro Amazonas –, fosse construído na área dessa Praça, o que não chegaria a ocorrer.

    Ainda em 1883, em sessão da Câmara Municipal, de 17 de agosto, foi denominada Praça Cinco de Setembro – designação que, anos mais tarde, foi adotada pela praça da Saudade. A Praça Paysandu também teve seu terreno loteado e se tornou mais um dos espaços que desapareceram ao longo dos anos.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta