• Durango Duarte - Praça Ribeiro da Cunha
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Praça Ribeiro da Cunha

    Praça Ribeiro da Cunha. Década de 1970. Foto: Nonato Oliveira.

    O Decreto Municipal 49, de 9 de setembro de 1931, alterou sua denominação para Praça 24 de Outubro em referência ao dia em que Getúlio Vargas assumiu a Presidência da República.

    Esse Decreto atendia ao Ato 907 da Interventoria Federal no Estado do Amazonas que determinava a mudança das denominações de logradouros e de estabelecimentos públicos da Capital que fizessem homenagem a personalidades vivas para “nomes de vultos célebres e datas da história do Brasil e, de preferência, do Amazonas”. Antes disso, a designação 24 de Outubro pertencia à outra praça, que passou a se chamar, após essa mudança, praça São Sebastião.

    Entre os anos de 1933 e 1934, as rampas dessa Praça receberam calçamento a pedra tosca e, em 1937, reparou-se  o serviço de iluminação. Em nota publicada no jornal Diário da Tarde, de 16 de janeiro de 1959, ela aparece com a nomenclatura Praça Ribeiro da Cunha. Na década de 60, esse logradouro era composto por dois jardins, sendo um com dois semicírculos e o outro, dividido em quatro jardins menores.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta