• Durango Duarte - Praça Riachuelo
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Praça Riachuelo

    Vista da Praça Riachuelo, área triangular na sequência da ponte, à direita. In: Fundação de Manaus, 1994. Mário Ypiranga Monteiro.

    Essa Praça localizava-se entre o igarapé do Espírito Santo, aterrado para a construção da avenida Eduardo Ribeiro, e as antigas ruas: Brasileira – depois, Municipal e hoje, avenida Sete de Setembro –, do Imperador, atual Marechal Deodoro, e das Flores, atual Guilherme Moreira.

    Antes de se chamar Riachuelo, recebeu duas outras nomenclaturas: Praça do Imperador e Largo do Espírito Santo, sendo esta última oficializada pelo Legislativo Municipal no dia 4 de julho de 1856.

    A denominação Praça Riachuelo foi dada pela Câmara Municipal nos anos 1860 em homenagem ao grande feito naval brasileiro durante a guerra contra o Paraguai – a chamada Batalha do Riachuelo – ocorrida em 1865. Anos depois, sua área foi loteada e hoje, parte dela está ocupada pelo Edifício Lobrás – em cujo térreo existe uma loja de departamentos e, nos demais andares, funcionam salas comerciais.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta