La Gataudière, o pai da borracha

Em 5 de abril de 2016 às 07:00.

compartilhe

O primeiro estudo científico sobre a borracha com as primeiras amostras enviadas de Quito para Paris data de 1737.

La Condamine é reconhecido como o descobridor da borracha e François Fresneau de La Gataudière, engenheiro a serviço do Rei de França na Guiana, desde 1734, o pai da borracha. De volta a Paris, em sessão na Academia de Ciências da França, La Condamine relatou sua viagem à América do Sul e leu os manuscritos que na Guiana recebera de Fresneau, os quais tratavam das propriedades da borracha, seu uso pelos nativos, sua crença de que poderia ser aproveitada para muitos usos e que o látex, para evitar coagulação, deveria ser tratado imediatamente após ser retirado da árvore. A ele se deve os primeiros estudos sobre a borracha natural.

Anos depois os químicos franceses Jean Thomas Hérissant e Pierre-Joseph Macquer começam a pesquisar solventes que pudessem transformar a goma coagulada em líquida novamente, maior problema que se apresentava até então. Descobriram que o solvente Terebentina  era adequado e, posteriormente, que o éter era ainda mais eficaz. Continuaram seus experimentos na impermeabilização de tecidos, encharcando-os com uma solução de borracha.

À volta de 1770, Joseph Priestley, cientista britânico, descobriu que a borracha, se esfregada no papel, apagaria os riscos no papel, surgindo assim, a borracha para apagar erros.

A borracha usada para essa finalidade ganhou o nome de “Índia Rubber”, cujo significado é raspador ou esfregador da Índia.

Em 1783, Jacques Alexandre Cesar Charles, físico e químico francês especializado em trabalhos com os gases, aprofundou-se no estudo da densidade e seu poder de dilatação. Com os irmãos Nicolas e Anne-Jean Robert, construtores de aparelhos de precisão, construíram em seda impermeabilizada com borracha dissolvida em aguarrás, os primeiros balões a gás de hidrogênio.

Tempo passou e outro químico francês, Antoine François Fourcroy, verificou que a coagulação do látex podia ser evitada com a adição de sais alcalinos.