• Durango Duarte - Fachada da Casa da Cultura
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Fachada da Casa da Cultura

    Fachada principal do prédio da Casa da Cultura, onde funciona a biblioteca. Foto: Durango Duarte.

    Criada para dar suporte à Biblioteca Pública do Estado, a unidade de informação denominada Padre Agostinho Caballero Martin foi instalada no dia 27 de novembro de 2001 na Casa da Cultura, situada na rua da Instalação, n. 70, Centro.

    Possui uma galeria com uma exposição permanente e didática sobre a história da arte e atende a estudantes, professores e ao público em geral, com pesquisas bibliográficas nos níveis Médio e Suplementar.

    O seu acervo é composto por, aproximadamente, dez mil títulos – entre livros didáticos, paradidáticos, obras de referência, folhetos, periódicos, artigos de jornais e revistas – que permitem a facilidade nas consultas diárias de alunos dos ensinos Fundamental e Médio.

    Para garantir um melhor aprendizado aos seus usuários, é disponibilizado um salão de pesquisas onde qualquer pessoa pode realizar estudos com seu próprio material.

    AGOSTINHO CABALLERO MARTIN (28-8-1882 a 19-12-1962)

    Agostinho  Caballero  Martin nasceu na aldeia d’Ávila, na cidade de Salamanca, Espanha. Realizou seus primeiros estudos na sua cidade natal, mas formou-se em Teologia e Pedagogia na Argentina, onde ingressou na vida religiosa e entrou para a

    Ordem de Dom Bosco, em 1910. Chegou a Manaus em julho de 1921 e foi um dos fundadores do Colégio Dom Bosco. Recebeu o título de cidadão honorário da cidade de Manaus, onde faleceu aos 80 anos. Está sepultado no cemitério São João Batista.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta