• Durango Duarte - Escola Superior de Ciências da Saúde da UEA
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Escola Superior de Ciências da Saúde da UEA

    Fachada do edifício da Escola Superior de Ciências da Saúde da UEA. Foto: Marcelo Borges.

    A instituição da Universidade do Estado do Amazonas – UEA foi autorizada pela Lei 2.637, de 12 de janeiro de 2001 e concretizada no mesmo ano pelo Decreto 21.666, de 1º de fevereiro. Seus primeiros cursos foram Administração Pública, Ciências, Dança, Direito, Enfermagem, Estudos Sociais, Letras, Medicina, Música, Normal Superior, Odontologia e Turismo.

    A UEA teve como primeiro reitor Lourenço dos Santos Pereira Braga, empossado em 1º de agosto daquele ano. Quando do início de suas atividades, a UEA absorveu “os bens, móveis e imóveis, e direitos de qualquer espécie, inclusive laboratórios” (Decreto Estadual 21.963, de 27 de junho de 2001) do antigo Instituto de Tecnologia da Amazônia – Utam, que passou a se chamar Escola Superior de Tecnologia – EST.

    Por não dispor de um campus universitário, a Universidade constitui-se de vários prédios, distribuídos pela Cidade. A Reitoria e o Centro de Estudos Superiores dos Trópicos Úmidos estão localizados no edifício da avenida Djalma Batista. Nessa mesma avenida, funciona a Escola Normal Superior.

    A Escola Superior de Artes e Turismo funciona no Edifício Professor Samuel Benchimol, na avenida Leonardo Malcher, e a Escola Superior de Ciências da Saúde fica no Edifício Adriano Jorge, na avenida Carvalho Leal, no bairro Cachoeririnha.

    Quanto à Escola Superior de Ciências Sociais, foi instalada na avenida Castelo Branco e a Escola Superior de Tecnologia está sediada no extinto Instituto de Tecnologia da Amazônia – Utam, na avenida Darcy Vargas.

    Por meio dos Centros de Estudos, dos Núcleos de Ensino ou do Sistema Presencial Mediado – com aulas ao vivo, via satélite –, a Universidade do Estado do Amazonas está presente em todos os municípios do Interior. Oferece, atualmente, mais de trinta cursos de Graduação.

    UTAM

    Originada em razão da necessidade de técnicos para suprir a demanda das empresas do Distrito Industrial, a então Universidade de Tecnologia da Amazônia – Utam teve sua criação autorizada pela Lei 1.060, de 14 de dezembro de 1972. Sua oficialização deu-se por meio do Decreto 2.450, de 18 de janeiro de 1973, assinado pelo governador João Walter.

    Para o funcionamento de uma unidade dessa instituição, em 30 de agosto de 1973, por meio da Lei 1.065, a Prefeitura de Manaus transferiu para a posse da Utam o Centro Integrado de Educação, localizado na rua Darcy Vargas, bairro Parque Dez de Novembro, além dos seus terrenos adjacentes.

    Seu primeiro vestibular ocorreu em abril de 1974. Os primeiros cursos a serem oferecidos foram os de engenharias operacionais de Eletrônica, Mecânica de Máquinas e Motores, Civil de Obras Municipais e Indústria de Madeira.

    Em 1977, devido à Lei 1.237, de 10 de dezembro, a Universidade mudou sua nomenclatura para Instituto, porém, permaneceu com a mesma sigla: Utam. Nesse mesmo ano, quando o MEC extinguiu, em nível nacional, os cursos de Engenharia Operacional, o Utam passou a oferecer cursos de Tecnologia de Nível Superior.

    Os cursos de Engenharia Plena foram disponibilizados em 1986 e, em 1992, criou-se o de Processamento de Dados. No ano seguinte, o MEC reconheceu todos os cursos desse Instituto. Os de Engenharia de Produção e da Computação datam de 1997.

    No início dos anos 2000, em consequência da criação da UEA, o Instituto de Tecnologia da Amazônia entrou em um processo de anexação à nova Universidade e foi incorporado definitivamente em 2005, quando o Governo do Estado, por meio do Decreto 24.844, de 9 de março desse ano, o extinguiu.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta