Dezesseis mil vidas sacrificadas na grande epopeia (1959)

Em 23 de setembro de 2016 às 07:00.

compartilhe

Em 1867, Brasil e a Bolívia assinaram um “Tratado de Amizade, Limites, Navegação, Comércio e Extradição”, visando, entre outras coisas, a solucionar conjuntamente os problemas da navegação nos rios Madeira e Mamoré. Incentivado por D. Pedro II, o Coronel George Earl Church, aventureiro que durante muitos anos se dedicara aos estudos da geografia física e dos problemas comerciais e econômicos da América do Sul, embarca para os Estados Unidos e ajusta com a Philip & Thomaz Collins, de Filadélfia, a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. A história da construção dessa estrada é uma epopeia, que exigiu em sacrifícios humanos um verdadeiro exército de heróis anônimos.

o.

FONTE

Revista O Cruzeiro. Rio de janeiro: Edição 51, 03 de outubro de 1959.