• Durango Duarte - Colégio São Francisco de Assis
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente

    Colégio São Francisco de Assis

    Vista lateral da entrada do Colégio São Francisco de Assis (prédio à direita). À sua frente, a então rua Municipal, atual avenida Sete de Setembro. Acervo: Moacir Andrade.

    O antigo Colégio São Francisco de Assis, de propriedade de dona Barbosinha, foi fundado em 7 de janeiro de 1930 e localizava-se na avenida Sete de Setembro, n. 1.273, Centro.

    Alguns anos mais tarde, esse estabelecimento de ensino foi adquirido pelo casal Leonor Santiago – afilhada de dona Barbosinha – e Fueth Paulo Mourão, com o apoio financeiro do bispo diocesano Dom João da Mata de Andrade e Amaral. Em 1943, ele foi transformado em uma escola normal.

    Fueth mandou demolir o antigo prédio e construir um novo, com dois andares – e no formato da letra L em homenagem ao primeiro nome de sua esposa, dona Leonor. Entretanto, a conclusão dessas obras se daria somente após o falecimento daquele professor, ocorrido na década de 60.

    Nessa época, a Escola estava enfrentando dificuldades para adaptar-se à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 4.024, de 20 de dezembro de 1961) e, por isso, a família Mourão fez a opção de assinar um convênio com o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Educação – Seduc.

    De acordo com os termos desse convênio, a Escola passou a funcionar como um anexo do Colégio Amazonense D. Pedro II – condição que manteve até o final da década de 60.

    Anos depois, o local foi alugado para o antigo Colégio Einstein e, atualmente, abriga uma loja de departamentos.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta