37ª semana de 1969

compartilhe

10 DE SETEMBRO – QUARTA-FEIRA

• O secretário de Produção, Hugo Brandt, entrega ao diretor Paulo de Almeida Machado, o título definitivo do terreno doado pelo Governo do Estado para a construção da sede própria do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). A área doada fica no contorno da estrada do Aleixo. (A Notícia, de 10 de setembro de 1969, p.8)

• A Televisão Educativa do Amazonas lança edital de tomada de preços para a aquisição de uma emissora de rádio e uma emissora de televisão. (A Notícia, de 12 de setembro de 1969, p.8)

11 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA

• Governador Danilo Areosa recebe projeto que implantará no Distrito Industrial da Zona Franca de Manaus uma fábrica de televisores. A moderna indústria produzirá sessenta mil unidades por ano e é liderada pelas firmas “Indústrias Pereira Lopes S.A.” e “Pereira Lopes – IBESA, Indústria e Comércio S.A.”, ambas de São Paulo. (A Notícia, de 12 de setembro de 1969, p.8)

• Decreto presidencial extingue o 27º Batalhão de Caçadores (27º BC) e cria o 1º Batalhão de Infantaria de Selva (1º BIS). (A Notícia, de 23 de setembro de 1969, p.5)

• Francisca Silva Reis é eleita presidente do Centro Acadêmico “12 de Maio”, da Escola de Enfermagem de Manaus. (A Notícia, de 14 de setembro de 1969, p.7)

12 DE SETEMBRO – SEXTA-FEIRA

•  Instalação da Delegacia de Acidentes de Trânsito (DAT), no prédio da Guarda Civil, na rua Guilherme Moreira, Centro. (A Crítica, de 12 de setembro de 1969, p.4)

•  Inauguração do moderno “Posto Flores”, de propriedade do sr. Moisés Claudino. Localizado no bairro de Flores, em frente ao Quartel da Guarda Rodoviária, o posto venderá combustíveis “Sabbá” e lubrificantes “Mobiloil”. (O Jornal, de 13 de setembro de 1969, p.5)

•  Inauguração do Banco Aliança. (A Crítica, de 2 de setembro de 1969, p.9)

•  No Cine Palace, o cantor Jair Rodrigues e o grupo “Os Originais do Samba” fazem show em Manaus. As atrações musicais foram trazidas pela União Esportiva Portuguesa (UEP). (O Jornal, de 13 de setembro de 1969, p.5)

13 DE SETEMBRO – SÁBADO

•  A  Academia Amazonense de Letras elege o cientista William Rodrigues para ocupar a cadeira 38, cujo patrono é Barbosa Rodrigues. (O Jornal, de 14 de setembro de 1969, p.5)

•  Inauguração da Clínica Pronto-Socorro “Santa Fé”, na rua Ramos Ferreira, esquina com Major Gabriel. Heleno Montenegro, dirigente maior do INPS no Amazonas, descerrou a fita inauguratória. (A Notícia, de 14 de setembro de 1969, p.8)

•  Inauguração da sede social da Associação Atlética Moto, formada por funcionários da firma Moto-Importadora. (A Notícia, de 10 de setembro de 1969, p.5)

•  Conjunto musical “Show 6” vence “Os Embaixadores” na finalíssima da terceira edição do concurso Lira de Prata, no Cheik Clube. “Anunciado o resultado, o ‘pau cantou’.A festa da ‘Lira’ se tornou um caso de polícia (a Comissão Julgadora logo tratou de abandonar o local). No embate que se travou, entre mesas viradas, garrafadas e gritos de mocinhas e senhoras, felizmente não houve feridos graves”. (A Notícia, de 16 de setembro de 1969, p.6)

•  Segundo dia da turnê de Jair Rodrigues e do grupo “Os Originais do Samba” em Manaus. O primeiro show da noite foi no Cine Ipiranga, depois, na sede da União Esportiva Portuguesa. (O Jornal, de 13 de setembro de 1969, p.5)

14 DE SETEMBRO – DOMINGO

•  O Municipal, clube dos funcionários da Prefeitura de Manaus, elege sua nova diretoria, com Herculano de Oliveira como presidente. (A Crítica, de 16 de setembro de 1969, p.3)

•  A Delegacia de Ordem Política e Social (Dops), em conjunto com a Companhia de Eletricidade e a Companhia de Telecomunicações (Camtel), apreende quase 1.000 papagaios de papel, numa campanha contra os empinadores. (A Crítica, de 15 de setembro de 1969, p.7)

•  Maria Auxiliadora Carvalho, 17 anos, é eleita a “Rainha do Biquíni”, na Ponta Negra, concurso promovido pelo colunista Nogar. (A Crítica, de 18 de setembro de 1969, p.3

15 DE SETEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

•  Publicação da 2ª pesquisa socioeconômica sobre Manaus, realizada em outubro e novembro de 1968, nas 17 áreas da capital, abrangendo todos os bairros e utilizando como critério de divisão “os igarapés que cortam a cidade em várias partes, bem como as ruas que assumem caráter marcante”. O trabalho foi desenvolvido pela Comissão de Desenvolvimento Econômico do Amazonas (Codeama): “Cerca de 250 [mil] pessoas vivem hoje na Manaus, residindo em aproximadamente 45 mil casas, das quais 11 mil são alugadas – a maioria de madeira, coberta com telha comum, sem rede de esgoto e utilizando fossas sanitárias. Apenas 0,92% tem curso superior completo, enquanto 36 mil habitantes da Zona Franca não sabem ler ou assinar o nome. O índice de desemprego diminuiu, mas apesar disso, 8,93% da população economicamente ativa permanece desempregada. Trinta e quatro por cento dos que trabalham ganham menos de 100 mil cruzeiros, mas a renda per capita sofre um grande aumento porque 0,75% ganha mais de 2 milhões velhos”. (A Crítica, de 15 de setembro de 1969, p.15)

• “A capital da Zona Franca é rica em mulheres, mas não tanto quanto se apregoa: 52,88% pertencem ao sexo feminino e concorrem no mercado de trabalho como balconista, empregada doméstica, funcionária e até prostituta, sendo que essa última profissão alcança 0,09% da população feminina economicamente ativa. Em Manaus, na idade de 45 a 55 anos, morrem mais mulheres que homens e a imigração aumentou consideravelmente nos últimos anos, residindo aqui muitos brasileiros vindos do Acre, Pará e Ceará, e estrangeiros vindos de Portugal e do Japão. A colônia árabe duplicou nos últimos anos”. (A Crítica, de 15 de abril de 1969, p.15)

• A Amazon-Lar libera as primeiras parcelas do contrato celebrado no dia 30 de agosto para a construção do condomínio do Edifício Barão de Solimões, na rua Ramos Ferreira, Centro, o qual terá 32 apartamentos distribuídos em 4 blocos. O empréstimo é orçado em NCr$ 1.200.000,00, cabendo à Amazon-Lar o financiamento de 80%, em 15 anos. “Compareceram à solenidade o sr. Guido Magalhães Arantes, administrador da Amazon-Lar; o jornalista Sinval Gonçalves, representando os proprietários; o sr. Agostinho Massulo, como presidente do Condomínio, e o sr. Antônio Pádua Cordeiro, contratado pelo Condomínio para execução das obras”. (A Crítica, de 16 de setembro de 1969, capa)

16 DE SETEMBRO – TERÇA-FEIRA

•  Inauguração da nova estação de Telex de Manaus, montada pela Empresa Brasileira dos Correios e Telégrafos. “Depois de cortada a fita simbólica, o governador Danilo Areosa fez a primeira chamada para o Rio de Janeiro, a fim de demonstrar para todos a perfeição do equipamento”. (Diário da Tarde, de 16 de setembro de 1969, capa)

•  Aniversário do vereador Walter Scott da Silva Rayol. (O Jornal, de 16 de setembro de 1969, p.3)

•  Início do “II Festival Estudantil da Música Popular Brasileira do Amazonas”, com a participação de 15 músicas, no Atlético Rio Negro Clube. (Diário da Tarde, de 16 de setembro de 1969, capa)

Por Durango Duarte.

Clique aqui e leia a série 50 anos (1969-2019).

sobre o autor

Articulista-Durango-Duarte Durango Duarte é empresário, publicitário, escritor e pesquisador. É Diretor-Presidente do Instituto Durango Duarte e CEO das empresas #PESQUISA365 e The Voice. Nasceu em 11 de novembro de 1963, em Cachoeira do Sul/RS e veio com a família à capital amazonense em fevereiro de 1975. Apaixonado pela história, pelas memórias de Manaus.