28ª SEMANA – JULHO DE 1969

compartilhe

09 DE JULHO – QUARTA-FEIRA

• Aniversário de 27 anos do Banco da Amazônia (Basa). “A origem do Banco da Amazônia advém do Decreto-Lei nº 4.451, de 9 de julho de 1942, que criou o Banco de Crédito da Borracha S.A., conferindo-lhe a exclusividade das operações finais de compra e venda de borracha de qualquer tipo e quantidade, quer se destinasse o produto à exportação, quer ao suprimento da indústria nacional”. (A Crítica, de 9 de julho de 1969, p.4)

• Aniversário de 21 anos do Liberdade Esporte Clube, cujo presidente era Manuel Duca Brito. O “Lili” foi fundado em 9 de julho de 1948 pelos desportistas Marçal dos Anjos, Mansueto Queiroz, Cláudio Coelho, Luiz Fournier, Manoel Casemiro, Emanuel Araújo e Duca Brito. (Jornal do Comércio, de 9 de julho de 1969, p.4)

• Início dos testes preliminares da moderna estação de telex do Departamento de Correios e Telégrafos, com as primeiras ligações feitas entre Manaus e Rio de Janeiro, “apenas com um dos quatro canais que a mesma dispõe”. (O Jornal, de 10 de julho de 1969, p.5)

10 DE JULHO – QUINTA-FEIRA

• Sessão de instalação da Associação dos Trovadores do Amazonas (ATA), cujos sócios-fundadores eram Jorge Tufic, Farias de Carvalho, Alfredo Fernandes, Arthur Engracio, Paula e Souza e Alencar e Silva. (A Notícia, de 8 de julho de 1969, p.5)

• Temperatura de Manaus atinge 18° C, a mais baixa dos últimos 20 anos, segundo a Estação de Meteorologia de Proteção ao Voo da Força Aérea Brasileira. “As ruas ganharam um novo colorido, de pulôveres e agasalhos de frio, blue-jeans e as meias compridas das mocinhas”. (A Notícia, de 11 de julho de 1969, p.8)

11 DE JULHO – SEXTA-FEIRA

• Delegação amazonense viaja a Goiânia-GO para os “XX Jogos Universitários Brasileiros”, para disputar as modalidades basquetebol, futebol de salão, atletismo masculino e feminino e natação. O presidente da delegação era José Henrique da Fonseca. (A Crítica, de 11 de julho de 1969, p.5)

• A Banda da Polícia Militar do Estado realiza concerto no Teatro Amazonas em comemoração ao “Dia do Mestre de Música”. (Jornal do Comércio, de 9 de julho de 1969, p.8)

• O Diretório Central dos Estudantes (DCE) promove festa de encerramento da primeira etapa do ano letivo universitário, no Ideal Clube, com show do conjunto “Blue Birds”. (A Crítica, de 9 de julho de 1969, p.5)

12 DE JULHO – SÁBADO

• Chega a Manaus o paisagista Roberto Burle Marx, em companhia dos arquitetos José Waldemar Tabacow e Haruyoshi Ono, a convite da Secretaria de Produção, para trabalhar em conjunto com o arquiteto Severiano Porto no planejamento dos jardins da secretaria. (O Jornal, de 13 de julho de 1969, p.3)

• Inauguração do Grupo Escoteiro “Oliveira Viana”, no sítio Lagoa Verde, de propriedade da família Braga. (A Crítica, de 9 de julho de 1969, p.5)

• Início da 3ª Assembleia Geral Maçônica do Brasil, no Acácia Clube, coordenada pela Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil e tendo como anfitriã a Loja do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. (Jornal do Comércio, de 10 de julho de 1969, p.8)

• Jantar-assembleia festivo realizado no Salão dos Espelhos do Rio Negro Clube pelo Lions Clube de Manaus – Uirapuru para a posse do seu novo presidente, Octávio Hamilton Mourão. (O Jornal, de 12 de julho de 1969, p.3)

13 DE JULHO – DOMINGO

• Início do 8º Congresso da Mocidade Batista Brasileira, com as reuniões noturnas no Teatro Amazonas e as diurnas no antigo Seminário São José. (Jornal do Comércio, de 10 de julho de 1969, capa)

14 DE JULHO – SEGUNDA-FEIRA

• Início do “1º Encontro Nacional dos Fiscais de Renda Estaduais”, com solenidade no auditório do Palácio Rodoviário. (Diário da Tarde, de 14 de julho de 1969, p.4)

• O presidente da Fábrica de Joias Beta entrega à Suframa o projeto da nova e moderníssima fábrica da empresa, que será construída na rua Recife, esquina com a Belo Horizonte. O empreendimento é estimado em mais de 9 milhões de cruzeiros antigos. (O Jornal, de 12 de julho de 1969, capa)

• Chegam a Manaus 53 turistas em passeio promovido pelo Clube da Madrugada de Brasília, na excursão intitulada “Viagem Maravilhosa à Amazônia”. Entre outros nomes de Brasília e do Rio de Janeiro, faziam parte da caravana: Emanuel Coelho, diretor da Orquestra Violinista da Capital Federal; Paulo Burgos, compositor, cantor e pianista; Maria Valéria, pianista e poetisa; Maria Aldina Furtado, poetisa; Magda França, professora; Fernando Lopes e José Lourenço, cantores da Rádio Nacional de Brasília; Efy Paula Moreira, expositora de pintura e arte Batik; João Arthur, folclorista, e Zezinho do Violão, seresteiro. (O Jornal, de 15 de julho de 1969, p.9)

• Encerramento das atividades da Fábrica de Cigarros Kelly, da firma Simões & Cia. Ltda. (O Jornal, de 13 de julho de 1969, capa)

• Fundação da Associação Recreativa Celetramazon (Arcel), congregando todos os funcionários e diretores das Centrais Elétricas do Amazonas S.A. Seu primeiro presidente foi Manoel Maria do Amorim Nogueira. (A Notícia, de 18 de julho de 1969, p.5)

15 DE JULHO – TERÇA-FEIRA

• Resolução baixada pela Superintendência Nacional da Marinha Mercante (Sunaman) reformula totalmente as linhas de cabotagem marítima brasileira, com o objetivo de encurtar os tempo de duração das viagens, e cria oito novas linhas, entre elas a “Recife-Manaus-Circular-Sudam-Sudene”, que parte de Porto Alegre, com escalas apenas em Pelotas, Santos ou Rio, e também a “Belém-rápido Manaus”, para suprir as deficiências de abastecimento das capitais amazônicas e região de Belém, com quatro linhas de tráfego do Brasil com a Argentina. (A Notícia, de 15 de julho de 1969, capa)

Por Durango Duarte.

Clique aqui e leia a série 50 anos (1969-2019).

sobre o autor

Articulista-Durango-Duarte Durango Duarte é empresário, publicitário, escritor e pesquisador. É Diretor-Presidente do Instituto Durango Duarte e CEO das empresas #PESQUISA365 e The Voice. Nasceu em 11 de novembro de 1963, em Cachoeira do Sul/RS e veio com a família à capital amazonense em fevereiro de 1975. Apaixonado pela história, pelas memórias de Manaus.