22ª semana de 1969

compartilhe

29 DE MAIO – QUINTA-FEIRA

• A Delegacia Regional da Fundação IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) realiza sessão solene em comemoração ao “Dia do Estatístico e Geógrafo”. (O Jornal, de 28 de maio de 1969, p.3)

• Dirigentes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas iniciam os trabalhos para a formação de um centro comunitário no Conjunto Residencial Presidente Castello Branco, no Parque 10. (O Jornal, de 30 de maio de 1969, p.5)

30 DE MAIO – SEXTA-FEIRA

• O prefeito Paulo Pinto Nery inaugura o novo frigorífico do Mercado da Praça 14 de Janeiro, “visando pôr fim ao problema de conservação de gêneros de primeira necessidade, como o peixe e a carne, os quais estavam sofrendo prejuízos em face de frigorífico existente não possuir capacidade suficiente”. (Diário da Tarde, de 22 de maio de 1969, p.3)

• Aniversário de Epaminondas Corrêa Baraúna, diretor-superintendente do Jornal do Comércio e da Rádio Baré. (O Jornal, de 31 de maio de 1969, p.3)

• Lupercínio Nogueira é empossado no cargo de diretor da Escola Técnica Federal do Amazonas. (A Crítica, de 30 de maio de 1969, p.5)

• Toma posse a nova diretoria do Centro de Irradiação Mental Tattwa “Joana d’Arc”, em cerimônia realizada na sua sede localizada à rua Edson Melo, n. 3, bairro São Francisco. A presidente eleita foi Senhorinha Braga da Silva. (Diário da Tarde, de 28 de maio de 1969, p.3)

• Após ser totalmente recuperado nos estaleiros São João, na Ilha do Caxangá, o barco-empurrador “Geoff” é lançado no rio Negro, em solenidade que contou com a presença do sr. Edmar Burlamaqui Freire, presidente da Empresa de Navegação da Amazônia (Enasa). (A Notícia, de 30 de maio de 1969, p.8)

• Em reunião do Departamento de Futebol do Olímpico Clube, foram empossados os membros da Comissão Organizadora da Torcida Olímpica, formada por Teófilo Mesquita (presidente), Edson Paiva, José Feitoza, José Marinho e Antônio Alcântara. (O Jornal, de 1º de junho de 1969, p.12)

• O Atlético Spartacus Clube realiza festa para escolher a “Garota Spartana”, no Rio Negro, sendo vencedora a srta. Leda Omena. (A Crítica, de 2 de junho de 1969, p.11)

• O “Zoológico Circus Las Vegas”, do colombiano Fernando Moreno Alvarez, inicia temporada de apresentações na praça Oswaldo Cruz, bem em frente à entrada do “Roadway” do Porto de Manaus. “Tigres, leopardos, leões, panteras, macacos e muitas outras feras, dos mais diferentes países, especialmente da África, encontram-se enjauladas, mas todas elas são mansas, tendo sido arrancadas, inclusive, suas unhas, como medida de precaução para com a garotada”. (A Notícia, de 30 de maio de 1969, p.5)

31 DE MAIO – SÁBADO

• Chega a Manaus o embaixador extraordinário e plenipotenciário da República Árabe Unida junto ao governo brasileiro, sr. Ahmed Farid Aboushady, em visita à colônia árabe residente na cidade. “O Embaixador Ahmed Aboushady saiu do Hotel Amazonas antes das 9 horas acompanhado dos srs. Kaled Hauache, Zarif e Malli Ballut os quais o levaram em um automóvel Galaxie amarelo-claro, para conhecer os pontos pitorescos da cidade. (A Crítica, de 2 de junho de 1969, p.5)

• O Aeroporto de Ponta Pelada recebe pela primeira vez o pouso de um Boeing 707, pertencente à Força Aérea dos Estados Unidos. O aparelho trazia o governador de Nova Iorque, Nelson Rockeffeler, enviado especial do presidente americano Richard Nixon aos países da América Latina. Rockeffeler fez escala na capital amazonense, oriundo de La Paz, na Bolívia. Aqui, permaneceu por duas horas, sendo recepcionado pelo governador Danilo Areosa, que o levou a um passeio pela cidade. Depois, partiu com destino a Trinidad. (A Notícia, de 1º de junho de 1969, p.5)

• O Nacional Futebol Clube lança a jovem Suely de Melo Veras como candidata a Miss Amazonas e Miss Tricentenário. “A morena tem um metro e setenta e três de altura, é um estampão de mulher, beleza de sobra, estudante do científico do Colégio Estadual, 18 anos de idade”. (A Crítica, de 30 de maio de 1969, p.5)

• Realização da festa “Baile das Rosas de Maio”, nos salões do Ideal Clube, organizado pelo colunista social Nogar e patrocinado pelo “Jornal do Comércio” e pela “Rádio Baré”. O evento marcou o início das comemorações do aniversário do Ideal Clube. (A Crítica, de 31 de maio de 1969, p.3)

• Coquetel de lançamento da revista-álbum “Ocupação do Amazonas – Manaus, Zona Franca”, de Miguel Cruz e Silva, no Parque Aquático do Atlético Rio Negro Clube. (A Crítica, de 2 de junho de 1969, p.11)

• O Riama Clube realiza o “Baile das Rosas Psicodélicas”, com o desfile de 12 candidatas concorrendo ao posto de “Rosa Riamista-versão 69”. O local foi o Atlético Rio Negro Clube e a campeã foi Graça Ferraz. (A Crítica, de 2 de junho de 1969, p.11)

• Realização do concurso “Miss Suburbana-69”, promovido pelo colunista social Back, nos salões do Ipiranga Clube, bairro Cachoeirinha, com a escolha da mais bela amazonense dos bairros de Manaus. A vencedora foi a srta. Ivanete Araújo, candidata do Ferroviário, do bairro São Francisco, cuja conquista lhe habilitou a participar do Miss Amazonas. (A Notícia, de 3 de junho de 1969, p.2)

• A União Esportiva Portuguesa (UEP) realiza festa para coroar Luzia Leitão como “Rosa Unionista-69”, evento que teve a participação do conjunto “The Sinner’s”. (O Jornal, de 27 de maio de 1969, p.3)

1º DE JUNHO – DOMINGO

• Aniversário do coronel Jorge Teixeira de Oliveira. (A Crítica, de 3 de junho de 1969, p.11)

• Inauguração da “TRIWAGEN”, oficina especializada em veículos da Volkswagen, na rua General Glicério, n. 221 (Beco Celestino). Seus proprietários eram Edson Nascimento Silva e Edmilson Nascimento Silva. (Jornal do Comércio, de 1º de junho de 1969, p.8)

• Inauguração do “Salão do Bilhar” na rua Frei José dos Inocentes, n. 340, próximo à Praça Pedro II. (O Jornal, de 28 de maio de 1969, p.3)

02 DE JUNHO – SEGUNDA-FEIRA

• Inauguração de um Escritório Técnico de Cobrança e Administração de Bens, na rua Quintino Bocaiuva, n. 86, altos, esquina com a Marechal Deodoro. A direção era dos acadêmicos de Direito, José Limongi Cabral, João Crisóstomo Queiroz, José Roberto Tadros, Manuel Bessa e José Mendonça. (Jornal do Comércio, de 1º de junho de 1969, p.8)

• Início das aulas do primeiro curso especializado de Ginástica Yoga da cidade, na União Esportiva Portuguesa, ministrado pela professora Sachiko. (A Crítica, de 2 de junho de 1969, p.5)

03 DE JUNHO – TERÇA-FEIRA

• Aniversário do general Syseno Sarmento, comandante do 1º Exército. “Filho do Amazonas, de onde foi Interventor Federal, vem cumprindo uma trajetória brilhante, na sua carreira de militar, toda ela pontilhada de episódios marcantes, nos quais a nota de realce é a sua dedicação à profissão que abraçou e a que tem dignificado com exemplos eloquentes”. (Jornal do Comércio, de 3 de junho de 1969, p.8)

• Lançamento da maquete do novo prédio da Escola de Serviço Público do Estado do Amazonas (Espea), que será erguido à rua 10 de Julho, em frente à Santa Casa. “A obra, um trabalho do arquiteto Severiano Porto, será mais uma realização do governo do Estado, em colaboração com a Secretaria de Educação e Cultura e a Prefeitura Municipal de Manaus”. (O Jornal, de 3 de junho de 1969, p.3)

• Início das aulas do curso de artes domésticas da Escolinha “Walita”, na sede do Atlético Rio Negro Clube, patrocinado pela Moto-Importadora Ltda. e ministrado pela professora Anita Silva. (A Notícia, de 30 de maio de 1969, p.6)

• O Centro de Irradiação Mental “Tattwa Emanuel” do Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento realiza sessão branca em homenagem e elevação espiritual de Álvaro Botelho Maia, “pela passagem do trigésimo dia de sua passagem do plano terreno para o espiritual”. (A Crítica, de 31 de maio de 1969, p.5)

Por Durango Duarte.

Clique aqui e leia a série 50 anos (1969-2019).

sobre o autor

Articulista-Durango-Duarte Durango Duarte é empresário, publicitário, escritor e pesquisador. É Diretor-Presidente do Instituto Durango Duarte e CEO das empresas #PESQUISA365 e The Voice. Nasceu em 11 de novembro de 1963, em Cachoeira do Sul/RS e veio com a família à capital amazonense em fevereiro de 1975. Apaixonado pela história, pelas memórias de Manaus.