Uma cultura de disciplina

Em 20 de julho de 2017 às 08:00, por Amaury Veiga.

compartilhe

Os engenheiros estruturais devem enfocar a sua profissão com diligência e um grande senso de ressabilidade para com eles mesmos e a sociedade.

Em 1886, a Comissão do Centenário da Revolução Francesa, que iria fazer grande exposição em 1889,convidou Engenheiros e Arquitetos franceses para apresentarem projetos.

De quase 700 projetos apresentados o vencedor foi o do Engenheiro Gustave Eiffel que já era conhecido por seus projetos de pontes e prédios em toda a Europa e, pela sua contribuição no projeto do esqueleto estrutural da Estátua da Liberdade, anos anteriores.

Uma cultura de disciplina Durango Duarte

Eiffel supervisionou e dirigiu o projeto e construção da Torre. Além disso, assumiu pessoalmente o risco financeiro de completar , dentro do prazo ( 31/03/1889, apenas 22 meses após a assinatura do contrato), e estimativa ( 6% abaixo dos 1,6 milhões de francos que ele tinha cotado!) a obra.

A Torre Eiffel é uma verdadeira maravilha de engenharia, projetada por um homem que compreendia e apreciava a beleza de uma estrutura aparente como expressão da arquitetura. A curva elegante da torre é o produto da matemática empregada para projetar uma estrutura para resistir aos esforços do vento!

Seu projeto e construção inclui uma série de engenhosas inovações para o seu tempo:

  • Uma torre de 300m de altura, a mais alta estrutura do mundo, de 1889 até 1930, com a construção do Edifício Chrysler em N. Iorque;
  • Cerca de 7000t de ferro forjado, tido por Eiffel como o único material existente, que possuía a combinação de resistência, moldabilidade , durabilidade e acessibilidade para tornar a construção da torre uma realidade;
  • Execução de + de 5000 desenhos em escala, executados com a precisão de décimos de milímetros, das 18000 peças da estrutura, préviamente montadas antes de serem enviadas para o canteiro;
  • O emprego de vários tipos de fundação, tendo em vista o solo heterogêneo do local, com a utilização de tubulões de aço estanques com ar comprimido, permitindo a construção abaixo do nível d’água;
  • Elevadores que subiam pelas “pernas “inclinadas da torre levando a alturas nunca dantes atingidas;
  • Instalação de um laboratório cientifico na Torre, com o primeiro túnel de vento, estabelecendo Eiffel como o pai da Engenharia Eólica prática das Estruturas!

Apesar de todas as inovações, numerosos escritores, poetas, artistas, pintores e escultores e arquitetos de Paris condenaram a Torre como “ sem serventia alguma… monstruosa…um volume bárbaro, humilhando todos os  outros nossos monumentos…”.

Eiffel respondeu: “Da minha parte,acredito que a Torre possuirá sua própria beleza. Mantenho que a inclinação das quatro faces, ditadas por um cálculo matemático… irão permitir uma grande impressão  de resistência e beleza!…”.

Engenheiros, hoje, podem aprender com o trabalho de Eiffel e com a cultura de disciplina que ele empregou no projeto e construção da sua Torre!

A nova geração de engenheiros estruturais é chamada para projetar estruturas com maiores alturas e maiores vãos, que tem miríade de formas complexas, e cronogramas de execução cada vez exíguos!

Grande maioria dos engenheiros trabalha “pesado”, mas, agora, devemos também, trabalhar inteligentemente!

A pratica da Engenharia Estrutural oferece a oportunidade de projetar estruturas magníficas que proporcionam grande beleza e influenciam as vidas de muitas pessoas.

Dentro do espírito legado por Eiffel e sua Torre, recomendo ao jovens Engenheiros Estruturais uma cultura de Disciplina e Inteligencia!

Comentários

sobre o autor

Articulista-Amaury-VeigaÉ o que quis ser desde criança: engenheiro civil. Especializou-se em estrutura, numa carreira que já completou quarenta e quatro anos. Tem mais de quatro mil projetos de sucesso. Só não contava que, ao longo de sua trajetória de vida, também se dedicasse ao tênis, jazz, cinema, comida japonesa e agora escrever artigos.