Sequestraram o Maracanã

Em 2 de Março de 2017 às 08:00, por Roberto Caminha Filho.

compartilhe

Levaram o Brasil!

Os meliantes, de altíssima periculosidade e que lotam as penitenciárias de Brasília e de Curitiba, fizeram o serviço como ninguém imaginaria.

Transferiram a Petrobras, entregaram o BNDES, jogaram o FGTS para peruada, remeteram os Correios para endereço inexistente, explodiram a Nuclebras e sequestraram o Maracanã.

Coitado do Maraca!

Saí da minha Manaus para assistir o meu Mengão estraçalhar o Vasquinho. Triste iniciativa. A pretexto de torcer pelo melhor do mundo, fui ver o novo Maracanã. O Flamengo perdeu para o outro e o Maracanã, templo do futebol, onde todos os craques do mundo gostariam de jogar, perdeu sua imponência.

O Maracanã é um estadiozinho chinfrin, igual aos piores do mundo que já fizeram olimpíadas e campeonato mundial de futebol. Eu não conheço pior. Os estádios que eu conheci e que fizeram os dois maiores eventos da Terra, deixam o nosso Maracanã no chinelo. Se o torcedor da frente levantar, para ver seu atacante driblar e partir para dentro do gol, acabou o jogo, porque você não vê mais nada.

O dia que quiserem fazer uma modernização na nossa Arena da Amazônia, eu não titubearei, irei fazer protesto com cara pintada, na Praça São Sebastião. O Maracanã é uma esculhambação. Os gênios que diminuíram o Templo, tiraram a sua imponência e deixaram os craques do mundo sem vontade de visitá-lo, levou sua pá de cal nesta última administração carioca. Afastaram o Mengão do seu estádio no Campeonato Brasileiro de Futebol e arrasaram o campo daquele que foi o maior estádio do mundo.

O Brasil da bola e o mundo estão perplexos com o que deixaram fazer com o nosso Maracanã.

O Bom Dia Brasil jogou uma cortina de xixi nos maus tratos ao Maracanã, tentando esculhambar com os outros estádios. A nossa Arena e muitas outras estão ótimas para a prática do futebol, o que não podemos dizer do Maracanã. O campo só tem areia, e, se duvidar, mais do que a sujíssima Copacabana. O que fizeram com o Rio?

Deveriam fazer uma prisão nas Ilhas Cagarras, em frente de Ipanema, penitenciária linda, toda no vidro, tudo dentro: champanhe, pães, embutidos, queijos, sucos e depositarem com todo o cuidado, seus últimos governantes cariocas. Prisão perpétua, olhando o tempo todo para a cidade que todos adoram e que eles tentaram explodir.

O Rio é sempre lindo, a praia, o mar azul

Tudo isso que o Tom já cantou nas canções

Ah! Como é bom…

Roberto Caminha Filho, economista e nacionalino, detesta aqueles que roubam o Rio.

sobre o autor

Articulista-Roberto-CaminhaAmazonense de Manaus, estudou no Grupo Escolar Princesa Isabel, no Colégio Brasileiro e Colégio Estadual do Amazonas. É economista formado pela Universidade do Amazonas. Foi merecedor do Diploma da Medalha do Mérito Esportivo. É articulista do Blog Amazonas Atual e torcedor no Naça.

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *