Imprensa Amazonense

compartilhe

Neste projeto, uma série especial intitulada “Imprensa Amazonense”, Durango Duarte traz a você alguns temas que movimentaram a cidade, ocorridos entre as décadas de 1950 e 1980, e que estiveram presentes praticamente todos os dias na vida dos manauaras, porque foram publicados nos principais jornais impressos do Estado e também pela grande repercussão no radiojornalismo amazonense.

Imprensa Amazonense, o primeiro desta série, possui o subtítulo “Chantagem, Politicagem e Lama”, e começou, a priori, de uma simples ideia de transcrever a disputa entre o jornal A Notícia e o jornal A Crítica ocorrida em 1980.

Entretanto, conforme as pesquisas foram sendo aprofundadas, houve a necessidade de se falar sobre o quanto os embates políticos ocorrem por motivos de ordem financeira, pessoal e, claro, pelo controle do poder. Por isso, tive de retroceder três décadas para tentar encontrar os primeiros indícios desse embate entre esses dois periódicos.

Como estamos falando sobre empresas jornalísticas, o livro começa com uma síntese da síntese da história dos principais jornais impressos do Amazonas, a maioria já extintos e pouquíssimos em atividade até hoje. Logo em seguida, na primeira parte, vamos ao ano de 1958 saber sobre uma disputa política ocorrida entre o governador Plínio Coelho e uma boa parcela da nossa imprensa escrita, revelando-nos a lógica perversa das relações financeiras dos jornais com o erário.

A segunda parte, denominada “Movimento da Discórdia Baré” — um significado irônico e totalmente verdadeiro para a sigla do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) —, é dividida em dois episódios recheados de intrigas políticas e baixarias explícitas, tudo via jornais. No primeiro, temos a cizânia entre o então vereador Fábio Lucena (MDB) e o proprietário do matutino A Notícia, Andrade Netto. Já o segundo episódio envolve uma série de personagens políticos do Amazonas na década de 1970, entre eles, Josué Filho, Carrel Benevides, Beth Azize, José Costa de Aquino, Aloísio Oliveira e Mário Frota.

 A terceira e última parte do livro, então, culmina com o duelo A Crítica x A Notícia e traz a transcrição de um episódio que começou com uma discordância entre grupos do (recém-fundado) Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) no Amazonas. Depois, ganhou as páginas sensacionalistas dessas duas importantes folhas de Manaus, até extrapolar e transferir suas diferenças para os próprios donos de A Crítica e A Notícia. Uma briga que só terminou com a intervenção do ministro da Justiça. Registros jornalísticos impressionantes de momentos tensos e intensos da história da imprensa amazonense.

Leia o livro nas seguintes plataformas:

 Google Books

 SlideShare

 PDF

Capa do livro Imprensa Amazonense


Imprensa Amazonense Durango Duarte

Informações técnicas


Autor: Durango Duarte

Título: A Imprensa Amazonense: Chantagem, Politicagem e Lama

Páginas: 264

Ano: 2015

sobre o autor

Imprensa Amazonense Durango Duarte Durango Duarte é empresário, publicitário, escritor e pesquisador. É Diretor-Presidente do Instituto Durango Duarte e CEO das empresas #PESQUISA365 e The Voice. Nasceu em 11 de novembro de 1963, em Cachoeira do Sul/RS e veio com a família à capital amazonense em fevereiro de 1975. Apaixonado pela história, pelas memórias de Manaus.

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *