• Durango Duarte - Museu do Porto
    • Iconografia
    • Manaus
    • Manaus, entre o passado e o presente
    Museu do Porto

    Fachada do edifício do Museu do Porto. Foto: Durango Duarte.

    Criado com a finalidade de resgatar não só a história do Porto de Manaus, mas também a da navegação e do comércio no período áureo da borracha, o Museu do Porto teve seu acervo reunido a partir de 1981, por iniciativa da Administração do Porto de Manaus – APM. Sua inauguração aconteceu em 28 de janeiro de 1985, nas comemorações de 117 anos da abertura dos portos brasileiros às nações amigas.

    Seu acervo era composto por, aproximadamente, trezentas peças, entre documentos, móveis, máquinas e outros. Em sua coleção, existem mapas e plantas originais, como os desenhos que serviram para as obras de construção da antiga Alfândega, e uma antiga locomotiva, restaurada nas cores originais e que havia sido utilizada no serviço de aterramento do Porto e de algumas ruas de Manaus.

    Há, também, fotografias, antigos relógios de parede, instrumentos de engenharia, além de um espaço onde foi recriado o ambiente de um armazém de aviamentos e de um escritório da firma inglesa Manáos Harbour Limited, responsável pela construção do porto.

    Instalado na esquina da rua Governador Vitório com a Boulevard Vivaldo Lima, s/n, Centro – em um prédio construído em 1903 e que abrigava as máquinas geradoras da Manáos Harbour –, o Museu do Porto foi fechado “para reforma” no final da década de 90.

    No entanto, somente no ano de 2008 é que foi iniciada, efetivamente, a recuperação do prédio e do acervo do Museu, graças a um contrato de comodato firmado entre a Empresa de Revitalização do Porto de Manaus S. A. – arrendatária do Porto – e o Instituto Amazônia. Sua reinauguração deverá ocorrer durante o ano de 2010.

    Imagem e texto retirados do livro Manaus, entre o passado e o presente do escritor Durango Duarte.

Fechar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *